Funcaju apoia cinema independente através de Ação Cineclubista

Funcaju apoia cinema independente através de Ação Cineclubista
julho 29 06:20 2018 Imprimir Conteúdo

Neste sábado, 28, a Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), por meio do Núcleo de Produção Digital Orlando Vieira (NPD), em parceria com a União de Negros e Negras Pela Igualdade (Unegro), promoveu mais uma edição da ‘Ação Cineclubista’. O evento contou com a exibição dolonga metragem ‘Mestrina da Favela’, com direção de Falani Afrika. O filme foi apresentado na sala de exibição Walmir Almeida, no Centro Cultural de Aracaju.

Segundo a coordenadora do NPD, Graziele Ferreira, é papel da unidade apoiar o cinema independente. “Esta ação é resultado de uma de nossas missões, pois estamos desenvolvendo um dos nossos pilares que é incentivar as pessoas a assistirem filmes independentes e a fazerem produções de audiovisual. Formar público para esta área é dialogar com a nossa formação, difundindo o cinema brasileiro autoral e independente”, ressaltou.

A protagonista do longa metragem, a percussionista Elem Jesus da Silva confessou que sempre se emociona ao assistir o filme que conta a sua história. “É maravilhoso participar dessa promoção, pois estamos inspirando jovens de comunidades a lutarem pelos seus sonhos e buscarem realizar as suas metas através do seu trabalho. Hoje, estar aqui é mostrar que em todos os lugares há dificuldades e que, se tem um propósito, o jovem pode fazer de seu hobby uma profissão. Além, é claro, de ser um momento especial, pois estou vendo o documentário ultrapassar fronteiras”.

Para a ativista da Unegro e uma das organizadoras da ação, Thaty Meneses, encerrar este mês que celebrou o Dia da Mulher Negra no último dia 25, permite que a população compreenda o papel da mulher negra. “Selar este mês que é voltado às comemorações do Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americano e Caribenha, com a exibição do filme que mostra a luta de uma mulher negra e seus desafios, é evidenciar a nossa importância na sociedade quebrando preconceitos que enfrentamos no dia a dia. Aproveito para agradecer o apoio da Funcaju nesta ação realizada pelo NPD que, além de promover este debate, divulga o audiovisual”, disse.

A atendente e militante da Unegro, Jaqueline Silva, elogiou a ‘Ação Cineclubista’ realizada pela Funcaju. “Fico feliz em ver que Aracaju tem um espaço disponível, localizado no coração da capital, para dialogar sobre diversos temas através do audiovisual. Que esse diálogo perdure por muito tempo e quea sociedade participe cada vez mais. Todos os envolvidos estão de parabéns”, concluiu.

Sinopse

Desde criança, Elem Jesus da Silva dirige sozinha um grupo infantil de percussionistas no Pelourinho, a banda Meninos da Rocinha do Pelô. A diretora Falani Afrika acompanhou Elem durante dez anos, tempo que a menina passou por experiências intensas, como a morte de sua mãe e de amigos e a transformação do lugar em que ela cresceu. Tudo isso sem nunca desistir do sonho de se tornar maestrina e de transformar a vida daqueles que a rodeiam para melhor.

Foto Fotos Edinah Mary

  Editoria: