Forró Caju: 3ª noite mostra riqueza e diversidade da música nordestina

junho 26 08:39 2022

 

A terceira noite do Forró Caju, evento promovido pela Prefeitura de Aracaju, na praça de eventos Hilton Lopes, entre os mercados centrais, aponta, mais uma vez, para a riqueza e diversidade da música nordestina. Do tradicional forró pé de serra até os mais recentes sucessos do piseiro embalaram o público presente neste sábado, 25. Apresentaram-se no palco Luiz Gonzaga, João da Passarada, Mano Walter, Jorge de Altinho, Cintura Fina e Lourinho do Acordeon.

Com mais de 35 anos de carreira, o cantor João da Passarada, vê a volta da festa como uma forma de celebrar um novo momento e aponta a importância do fomento às festas juninas e aos artistas sergipanos.

“A felicidade é grande voltar novamente à ativa. Como todo mundo sabe, a nossa classe sofreu bastante na pandemia. Subir ao palco do Forró Caju é uma emoção muito grande, e sempre um prazer. O apoio da Prefeitura é muito importante, valoriza a prata da casa. No Forró Caju, somos bem acolhidos e bem tratados”, afirma João.

As canções do repertório de Mano Walter foram cantadas em uníssono, um dos shows mais esperados e que certamente ficará marcado nos corações da plateia que acompanhou.  Interpretando canções como “Juramento do dedinho”, quando aproveitou para declarar seu amor à esposa Débora Silva, grávida, no palco,  “Não deixo, não”, entre outros sucessos, fez a alegria da multidão.

“Que coisa boa estar de volta aos palcos fazendo o que amo, rever os amigos. Para a multidão que nos aguardou, só pude retribuir com um showzaço, muito forró para essa turma, como se tivesse começando a carreira hoje. Aracaju é uma terra forrozeira, então fico muito grato pelo convite e agradeço à Prefeitura”, afirma o cantor.

Com um novo DVD sendo preparado e uma música para ser lançada em agosto, pela recepção dos aracajuanos, tudo aponta para  mais um sucesso na carreira do músico alagoano.

O cantor Jorge de Altinho, por sua vez, continuou a com a festa com a mesma força, apresentando clássicos da música nordestina de sua composição como “Confidências” e “Petrolina-Juazeiro”, um repertório em comemoração aos seus 40 anos de estrada, comemorados em meio a pandemia, e disponível com a interação e reverência que merece no Forró Caju. A celebração ficou completa com a companhia do prefeito Edvaldo Nogueira, que dividiu o palco com o artista tocando zabumba.

“Depois de ficar afastado da estrada por dois anos, o que foi muito duro, eu que tenho 42 anos de carreira, com hábito de viajar pelo Nordeste, cantando, esse show é muito especial. O Forró Caju é um caldeirão de ritmos maravilhoso, então só tenho gratidão pelo convite e poder aproveitar esse reencontro com o meu povo”, explica Jorge.

A banda Cintura Fina foi a atração seguinte, com uma mistura de forró eletrônico, música romântica e o vanerão, agitando ainda mais o evento.

“Cintura Fina sempre esteve no Forró Caju e é uma alegria muito boa estar de volta nessa festa que é tradicional em Sergipe, que recebe gente de todo o estado”, ressalta o vocalista da banda Neto Marques.

Como garantiu a vocalista da Cintura Fina, Pricy, uma noite especial foi compartilhada com o público, que acompanhou dançando muito no show.

“Eu estou muito feliz, me sentindo lisonjeada de participar do evento. Sou apaixonada por Sergipe, por isso, preparamos um repertório inesquecível, especial, para que ninguém fique parado”. Conta Pricy.

O cantor Lourinho do Acordeon foi o responsável por fechar o evento e quem ficou até o final foi presenteado com uma performance potente, digna de um músico com mais de 30 anos de trajetória e da festa mais tradicional de Sergipe.

“É muito importante participar do evento. O Forró Caju, como sempre, é um dos maiores eventos produzidos no estado. O poder público realizando, através do prefeito Edvaldo Nogueira, é muito gratificante”, enfatiza.

Foto André Moreira

  Editoria: