“Fomos ameaçados de morte e isso é grave”, afirma Izadora Brito

“Fomos ameaçados de morte e isso é grave”, afirma Izadora Brito
setembro 13 13:22 2018 Imprimir Conteúdo

Nesta sexta-feira, 14, representantes da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Sergipe – OAB/SE – entregarão a partir das 8h, um Desagravo Público ao presidente da Guarda Municipal de Aracaju, em favor dos advogados Izadora Brito e Antônio Dias. Essa atividade acontecerá na sede da Guarda, localizada no Parque Governador Augusto Franco (Parque da Sementeira), em Aracaju. O desagravo é um instrumento que a OAB tem para fazer uma manifestação de repúdio público quando um advogado é ofendido e tem suas prerrogativas violadas.

E a ofensa aconteceu, no dia 7 de agosto, embaixo do Viaduto do DIA, durante Assembleia Unificada do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto de Sergipe – MTST/SE. O Movimento realizava uma assembleia para tratar das negociações com Prefeitura de Aracaju que recentemente retirou violentamente os ocupantes do terreno na Coroa do Meio. Durante a assembleia, os advogados Izadora Brito e Antônio Dias foram ameaçados de morte por um homem (a paisana) que se identificou como policial.

De acordo com testemunhas, o sujeito mostrou uma arma para os membros do MTST e em seguida, ofendeu e fez ameaças aos advogados que estavam ali no exercício profissional em defesa dos direitos dos integrantes do Movimento. Ao questionar o que estava acontecendo e pedir que o sujeito se identificasse, os advogados foram violentamente ofendidos e ao final ameaçados de morte, quando o Antônio Dias pediu auxílio da Polícia Militar, passou uma viatura da Guarda Municipal, mas nada foi feito, mesmo tendo os advogados comunicado os crimes cometidos e informando que ele portava uma arma sem ter se identificado. O sujeito continuou as ofensas e ameaças e deixou o local caminhando.

“Fomos vítimas em pleno exercício das nossas atividades. Fomos ameaçados de morte e isso é grave. Assim que a OAB soube recebemos a solidariedade de toda a categoria e seguimos com as medidas necessárias para evitar que atos como esse se repitam. Prestamos queixa na 4ª Delegacia Metropolitana, acionamos o Ministério Público e nesta sexta vamos entregar o Desagravo Público, porque essa violência que sofremos fere não só as prerrogativas dos advogados, mas atinge toda a sociedade sergipana”, expõe a advogada Izadora Brito.

Por: AJ Comunicação

Andréa Oliveira e Juliana Moura

Foto: Divulgação/OAB-SE

  Editoria: