FCDL/SE: Dia dos Namorados deve aquecer economia, ao lado dos festejos juninos no estado de Sergipe

FCDL/SE: Dia dos Namorados deve aquecer economia, ao lado dos festejos juninos no estado de Sergipe
maio 25 13:14 2022

 

O Dia dos Namorados, comemorado em 12 de junho – um domingo este ano – deverá aquecer bem a economia de Sergipe, juntamente com outro fator primordial e bem estimulado no Estado: os festejos juninos.

A expectativa é esboçada pelo presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Sergipe (FCDL), Edivaldo Cunha, que enxerga na data dos ‘Namorados’ uma oportunidade para as compras de forma dupla – troca de presentes entre casais e parceiros – como também prevê a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojista (CNDL) e o Sistema de Proteção ao Crédito (SPC).

Pesquisa realizada pela CNDL e pelo SPC Brasil aponta que a maioria dos consumidores brasileiros pretende presentear no Dia dos Namorados. De acordo com o levantamento, realizado em parceria com a Offerwise, 57% dos entrevistados pretendem comprar presentes no Dia dos Namorados. Para este ano, a expectativa é de que sejam injetados cerca de R$ 18,06 bilhões na economia, valor próximo ao de 2021.

Quando a pesquisa investiga quem será a pessoa presenteada, o esposo ou a esposa aparecem em primeiro lugar (61%), enquanto 31% pretendem presentear os namorados.

Entre os que não vão comprar presentes, 55% não têm namorado(a), noivo(a) ou cônjuge, 10% vão priorizar o pagamento de dívidas e 10% não gostam ou não têm o costume de comemorar essa data.

De acordo com o levantamento, 56% dos consumidores garantem que devem comprar um único presente, enquanto 31% pretendem adquirir dois itens, sendo a média de 1,5 presentes.

“O país ainda enfrenta um momento delicado de crise, o orçamento apertado e o aumento da inflação impactam nas compras. Embora para muitos consumidores o momento seja de conter os gastos, esta é uma data importante, em que o ato de presentear acaba sendo uma demonstração de afeto”, destaca o presidente da CNDL, José César da Costa.

Ranking dos presentes – A pesquisa mostra que com relação aos gastos pretendidos, 34% pretendem gastar mais este ano do que no ano passado, sendo os principais motivos: comprar um presente melhor (64%), o aumento nos preços dos produtos (40%) e melhora de salário (30%);

Enquanto 31% pretendem gastar o mesmo valor, 18% devem gastar menos, sendo as principais razões: querem economizar (53%), situação financeira difícil (50%) e inflação e instabilidade econômica (25%).

Em média, o consumidor brasileiro deve desembolsar R$ 196 com os presentes do Dia dos Namorados, sendo que esse valor aumenta para R$ 234 entre as pessoas das classes A e B. 26% pretendem pagar no cartão crédito parcelado, 18% no cartão de crédito à vista e 18% no cartão de débito.

Neste ano, os presentes mais procurados serão roupas (37%), perfumes, cosméticos e maquiagem (34%), calçados (23%), um jantar (19%) e bombons e chocolates (19%).

Quanto às comemorações, 36% pretendem passar a data na própria casa, com queda de 19 pontos percentuais frente a 2021, ano em que o isolamento da pandemia ainda vigorava; já 29% preferem jantar fora (com aumento de 11 pontos percentuais comparado a 2021) e 10% em um hotel/motel.

De acordo com o levantamento, 75% dos consumidores pretendem fazer pesquisa de preço, sendo que 83% costumam pesquisar na internet, principalmente em sites/aplicativos (71%). Já 67% vão fazer pesquisa por canais físicos, com destaque para as lojas de shopping (46%) e lojas de rua (29%).

São João de Sergipe – Conforme a FCDL/Se, um dos motivos que também pode aquecer e bem a economia no mês de junho são os festejos juninos. “De Aracaju a Estância, de Itabaiana a Canindé do São Francisco, são muitos municípios que já anunciaram a realização dos festejos, o que irá contribuir para movimentar o comércio estadual”, cita Edivaldo Cunha.

Para ele, além de bandas e artistas locais que vão dar cores e sons às festas públicas e privadas no mês de junho, as pessoas dos diversos municípios recorrerão ao comércio para compra de vestimenta, calçados, indumentárias juninas, produtos de beleza, bebidas, aparelhos eletrônicos, bem como uma gama de prestadores de serviços que estarão fazendo a economia roda. Para a FCDL, todo mês de junho, do Dia dos Namorados aos festejos, o comércio sergipano deve fazer circular mais de R$ 200 milhões diante de presentes e compras em geral.

Por Elton Coelho

  Editoria: