Energisa orienta sobre a composição da conta de energia elétrica

maio 09 12:04 2022

Saiba como reduzir o consumo de energia

Você sabe como é feito o cálculo da sua conta de energia? Entender a composição da fatura é uma das principais dicas para consumir energia elétrica de forma mais eficiente. Ao acompanhar o consumo, é possível identificar gastos extras no dia a dia e adotar práticas para economizar.

De forma simples, é possível separar o sistema de energia em três etapas básicas: geração da energia, transmissão e, por último, a distribuição da energia que chega ao consumidor final (residências, estabelecimentos comerciais e industriais).

“Quando a conta chega ao consumidor em uma fatura única, muitas vezes ele não percebe que já estão embutidos outros valores que compõem a tarifa. Esses valores são arrecadados pela distribuidora, por meio da conta de energia, e repassados diretamente às empresas responsáveis por cada uma dessas fases do processo produtivo da energia”, esclarece o gerente do Departamento Comercial, Wellington Aranha.

A tarifa de energia paga pelos clientes deve cobrir todos os custos necessários para a prestação dos serviços, incluindo a compra e a transmissão de energia, os tributos e, por fim, os custos da distribuição de energia. No exemplo abaixo, cabe à Energisa o valor de R$ 30,20, correspondente a 24,93% do total da fatura.

Com esse valor, a empresa distribui energia a todos os clientes, paga fornecedores e prestadores de serviço, renova e faz a manutenção da sua frota, mantém e amplia a rede e os sistemas elétricos, garantindo o atendimento 24 horas e 7 dias por semana, além de investir na modernização e melhoria crescente da qualidade dos serviços prestados. O restante do valor, que corresponde a 75,07% do valor da fatura, vai para o pagamento de encargos e impostos e para outras empresas que operam no sistema que leva a energia até a sua casa (como as geradoras e as transmissoras de energia), além dos governos federal, estadual e municipal, sendo este último somente nos casos de Contribuição de Iluminação Pública.

Fique atento a algumas dicas para economizar energia e evitar variações na conta:

Geladeira – certifique-se de que a vedação (borracha) está em perfeitas condições. Se não estiver funcionando bem, a geladeira pode ficar aberta, favorecendo a entrada de ar quente, o que exigirá maior gasto de energia para que o eletrodoméstico cumpra a função de refrigeração. Além disso, evite abrir a geladeira toda hora. Quanto mais tempo aberta, mais energia vai consumir. Não coloque alimentos quentes na geladeira, pois ela vai gastar mais energia para fazer com que o alimento quente chegue à temperatura dos demais.

Aparelhos em stand-by – televisão, videogame, micro-ondas, cafeteira elétrica e outros equipamentos na tomada consomem energia. Se possível, retire-os da tomada após o uso.

Chuveiro elétrico – responsável por até cerca de 25% do consumo de uma residência, o chuveiro elétrico também pode contribuir para que a sua conta de luz venha alta. Então, ao utilizar esse aparelho, verifique a opção em que ele se encontra. Alguns aparelhos possuem a opção “verão” que pode reduzir em até 30% o consumo.

Máquina e ferro de lavar – não fracione a lavagem de roupas. Se possível, acumule todas as peças e lave tudo de uma vez. Assim, a máquina funcionará com toda a sua capacidade em intervalos maiores, o que reduz o consumo de energia. O mesmo vale para o uso do ferro de passar roupas.

Luminárias – modernas e bonitas em qualquer ambiente, as luminárias podem consumir a mesma energia que algumas lâmpadas de teto. Evite deixá-las ligadas por muito tempo, assim como os abajures.

Equipamentos novos – ao comprar um equipamento novo e começar a utilizá-lo, tenha a ciência de que haverá aumento no consumo da energia de sua casa. Mas, para minimizar esse gasto, adquira produtos com o Selo Procel. A economia ao longo do tempo vale a pena. E lembre-se de avisar a Energisa e solicitar alteração de carga sempre que adquirir um novo equipamento de alto consumo, como ar-condicionado ou geladeira. Assim, a empresa analisará a necessidade do aumento de potência fornecida para a sua região.

Instalações internas – emendas em excesso ou instalações inadequadas podem gerar sobrecarga e aumentar o consumo, além do perigo. Nesses casos, é importante que um eletricista faça a revisão das instalações internas. Evite, ainda, usar “benjamin”, ou T, para ligar vários aparelhos. Esses dispositivos podem gerar sobrecarga e provocar um curto-circuito e até incêndio.

Computador – Nos intervalos do trabalho, das aulas ou até da diversão on-line, desligue o monitor ou ative o “modo de espera” do computador ou notebook para poupar energia.

Trabalho e estudo em casa – ao trabalhar ou realizar atividades escolares em casa, procure um ambiente ventilado e com maior entrada de iluminação natural. Dessa forma, não será preciso manter as lâmpadas acesas durante o dia todo. Se, mesmo assim precisar acender a lâmpada, dê preferência às de LED, pois esses modelos consomem menos energia.

Canais de Atendimento

Site: energisa.com.br

WhatsApp (Gisa): (79) 98101-0715

Aplicativo Energisa On (disponível no Google Play ou App Store do celular)

Call Center: 0800 079 0196

Por Adriana Freitas

  Editoria: