Eliane Aquino visita cooperativa da agricultura familiar em Moita Bonita

Maio 24 08:50 2019 Imprimir Conteúdo

O objetivo foi estreitar o relacionamento entre governo e produtores rurais

Na manhã desta quarta-feira, 22, a vice-governadora Eliane Aquino, acompanhada do diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), Esmeraldo Leal e de representantes das Secretarias de Estado da Agricultura (SEAGRI) e da Inclusão, da Assistência Social, e do Trabalho, visitou a cooperativa de agricultura familiar na cidade de Moita Bonita, a Cooperafes Moita Bonita, com o objetivo de reencontrar os agricultores para estreitar o relacionamento entre governo e produtores rurais.

A Cooperafes Moita Bonita tem 75 cooperados e trabalha no beneficiamento de folhagens, carnes, ovos e raízes, tendo destaque para a batata doce, que se transforma em farinha, bolos e biscoitos.

Para a vice-governadora Eliane Aquino, as cooperativas são muito importantes, principalmente em um estado onde a maior parte do alimento que vai para a mesa das famílias advém dos pequenos produtores. “A agricultura familiar sempre esteve presente em minha vida e eu tenho muita clareza do quanto conseguimos e ainda precisamos avançar nessa área. Estou muito feliz com a estrutura que encontrei aqui, porque acredito que para além do auxílio oferecido pelas entidades e governos, é muito importante que as cooperativas consigam dar continuidade ao trabalho, porque em um momento de dificuldades elas terão uma maior capacidade de permanecer produzindo, se desenvolvendo”.

Ainda na opinião de Eliane Aquino, os agricultores sergipanos precisam conhecer e lançar mão de cultivos ecologicamente corretos. “É preciso que os estados e o Brasil acreditem na agricultura familiar, na necessidade de se trabalhar uma agricultura agroecológica. A nossa luta agora também é para que os agricultores tenham conhecimento da importância do cultivo sustentável”, encerra.

“Eliane está conosco desde os primeiros passos da nossa cooperativa, desde antes de adquirirmos a nossa sede própria, em 2015. Foi através da secretaria de Inclusão que conseguimos os primeiros veículos para o transporte para a nossa produção. Hoje a nossa cooperativa já tem vários avanços, mas ainda precisamos bastante da gestão pública, para que nos auxiliem com estratégias para a expansão da nossa produção e da agricultura familiar como um todo”, José Joelito Costa, presidente da Cooperafes Moita Bonita.

Bons frutos

Atualmente, em Sergipe, vinculadas à Central de Cooperativa da Agricultura Familiar e Economia Solidária do Estado de Sergipe (CENTRAFES), existem 23 cooperativas em pleno desenvolvimento. Em Aracaju, na feira do conjunto Augusto Franco, no bairro Farolândia, é possível encontrar gêneros alimentícios produzidos nas cooperativas do interior do estado.

O engenheiro agrônomo e coordenador da aquisição de alimentos da agricultura familiar da SEIT, Lucas Aroaldo Dantas, também compareceu à visita, com o intuito de avaliar onde é preciso que a Secretaria de Assistência atue. “Fomos realizar um levantamento para saber quais as necessidades das cooperativas para oferecer essa assistência, desde a fase de produção até a comercialização. A CENTRAFES já oferece às suas cooperativas vinculadas uma estrutura interessante, mas os recursos destinados para a agricultura familiar e para a venda dos produtos estão um pouco deficitários, então o nosso intuito é, além de incluir a agricultura familiar no Plano Plurianual (PPA), para que se torne uma política de governo, é distribuir recursos, retomar o Programa de Aquisição de alimentos (PAA), fortalecer o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e outros programas que venham proporcionar um aumento da produção da agricultura familiar, com foco na segurança alimentar e nutricional”.

Para valorizar e fortalecer a agricultura familiar em Sergipe, o Governo do Estado desenvolve algumas ações, a exemplo da Feira da Agricultura Familiar que ocorre quinzenalmente na capital sergipana. Em todo o estado, são 23 pontos da Feira da Agricultura, em 19 municípios. A atividade envolve cerca de 500 pequenos produtores sergipanos. Atualmente, também está aberto um chamamento público para que as cooperativas forneçam alimentos para a merenda escolar das instituições estaduais de ensino de Sergipe.

Fonte e foto assessoria

  Editoria: