Eduardo Amorim afirma que sem reforma tributária brasileiros vivem a escravidão do imposto

Eduardo Amorim afirma que sem reforma tributária brasileiros vivem a escravidão do imposto
maio 23 14:55 2022

 

Durante entrevista na manhã de hoje, 23, na Rio FM, o pré-candidato ao Senado, Eduardo Amorim (PL), voltou a falar sobre a importância da reforma tributária e as consequências que a sua ausência gera na vida dos brasileiros. Na opinião dele, o país impõe uma escravidão velada através do pagamento abusivo de impostos.

“Fiz questão de concluir o curso de Direito para entender melhor o processo legislativo no Senado, e fiz pós-graduação em Direito Público e Tributário. Quis entender o porquê que em nosso país não se fez a principal e mãe de todas as reformas, que não é a política, mas a tributária. Ainda vivemos um novo tipo de escravidão, onde a pessoa trabalha metade do seu dia para entregar ao poder público. Aquele que ganha dois ou três salários mínimos, metade do dia é para entregar ao poder público. Para mim, isso é uma escravidão. Porque nem sempre é devolvido de forma qualificada”, pontua.

Eduardo Amorim ainda falou sobre as desigualdades e sobre o abuso do poder em função do interesse de poucos. “Onde existe miséria, tem alguém ganhando com ela. Portanto, se não há uma reforma tributaria é porque tem gente grande ganhando com este modelo que aí está. Esta realidade precisa mudar”, ressalta Amorim.

Impostos no Brasil

Segundo dados da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) referentes a 2021, o Brasil é o segundo país que mais cobra impostos, com uma carga tributária de 34%.

Estudos apontam que a carga tributária no Brasil é alta comparada a de outros países. Levantamento do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), de outubro de 2021, apontou o Brasil com a 14ª maior carga tributária para toda a população.

Por Assessoria de Comunicação

  Editoria: