Diretora do IFS, campus Estância, Sônia Albuquerque, fala sobre a atuação do Instituto

abril 05 09:04 2022

A história do IFS iniciou-se em 1909, quando o então presidente do Brasil Nilo Peçanha, através de um Decreto, criou as Escolas de Aprendizes e Artífices em várias capitais brasileiras. A instituição veio a se tornar Instituto somente em 2008, através do Projeto de Lei nº 3.775, da presidenta Dilma Rousseff, integrando o Centro Federal de Educação Tecnológica de Sergipe e a Escola Agrotécnica Federal de São Cristóvão.

Durante esse período, até chegar ao ano 2008, o IFS sofreu outras mudanças em sua titulação. Atualmente, o Instituto Federal de Sergipe possui dez campi, estando um deles situado na capital, Aracaju.

Em Estância, o Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia do Sergipe, chegou no primeiro mandato da administração do prefeito Ivan Leite, tendo como presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, indo se instalar no antigo prédio da Escola Técnica de Comércio da Estância.

Depois, foi construído o prédio próprio no bairro Cidade Nova, e aí, no governo de Dilma Russef, e o ato solene de inauguração do IFS, aconteceu em junho de 2014.

Na entrevista que concedeu à Tribuna Cultural, o IFS de Estância, segundo a diretora geral, Sônia de Albuquerque, funciona nos três turnos com cursos integrados nível médio, subsequentes, de graduações e cursos FIC.

A diretora Sônia, fala mais sobre IFS, Campus Estância, numa entrevista feita pelo radialista e jornalista, Magno de Jesus.

Por Magno de Jesus

A Tribuna Cultural

  Editoria: