Dia do Sistema Braille – Correios oferece serviços para deficientes visuais

abril 08 16:09 2021 Imprimir Conteúdo

Nesta quinta-feira (8), Dia Nacional do Sistema Braille, os Correios lembram da importância dos serviços postais que trabalham com esse relevante sistema de escrita, viabilizando e facilitando a comunicação para pessoas com deficiência visual.

O Cecograma é um desses serviços. Criado em 1978, esse tipo de correspondência é impresso em código Braille e pode ser postado de forma gratuita. Assim, o público que utiliza esse código para fazer suas leituras consegue ter acesso a diferentes conteúdos e informações de seu interesse, possibilitando maior inclusão e cidadania. Apenas nos últimos quatro anos, os Correios realizaram a postagem de mais 180 mil Cecogramas, em todo o país.

Postal Braille – Para ampliar ainda mais o acesso de deficientes visuais que utilizam o código Braille, os Correios implantaram, em 2007, a Central Braille. O serviço permite que textos em escrita comum (digitados ou manuscritos) sejam convertidos para o sistema Braille e enviados ao destinatário. Nesses 14 anos, mais de 38 mil transcrições foram feitas. O conteúdo das correspondências é protegido pelo sigilo profissional.

Com a Postal Braille, como o serviço também é conhecido, ficou mais fácil para pessoas físicas e jurídicas enviarem mensagens a deficientes visuais e demais segmentos da sociedade que utilizam o Braille para se comunicar.

Pessoas jurídicas como prestadores de serviços de energia, água, telefônico, bancos e tribunais, por exemplo, identificam os cidadãos que têm interesse em receber correspondências em Braille e fazem o envio dos documentos, por meio de arquivo digital, para a Central Braille realizar a transcrição.

Qualquer pessoa pode ir a uma agência própria para enviar um Cecograma ou solicitar o serviço de transcrição Braille. A postagem do Cecograma é imediata. A transcrição da mensagem é realizada em até dois dias úteis, contados a partir do recebimento da correspondência ou arquivo na Central Braille, que fica em Belo Horizonte/MG. Pela transcrição para Braille, o cliente paga R$ 3,85.

Selos em Braille – O dia 8 de abril de 1834 marca o nascimento de José Alvares de Azevedo, primeiro professor cego do Brasil e que trouxe da França o sistema de leitura e escrita criado por Louis Braille, há quase 200 anos. José Alvares é considerado o “Patrono da Educação de Cegos no Brasil” e o dia de seu nascimento inspira a data comemorativa nacional.

Foi também no Brasil, em 1974, que ocorreu o lançamento do primeiro selo no mundo com legendas em Braille. A peça filatélica pioneira trazia a legenda: “O homem cego é um cidadão participante”. Desde então, várias outros selos em alusão ao sistema Braille foram lançados, como a emissão comemorativa em homenagem ao Bicentenário de Nascimento de Louis Braille, em 2009.

Superintendência de Sergipe

  Editoria: