Deputados debatem sobre implantação de banheiros por identidade de gênero no estado de Sergipe

maio 11 13:56 2022

 

Em pronunciamento na sessão plenária desta quarta-feira, 11, o deputado estadual Capitão Samuel (PP) ocupou à tribuna para se posicionar de modo contrário sobre a prática de separação de banheiros por identidade de gênero em escolas e universidades.

“Antes de tudo gostaria de dizer que eu respeito todas as pessoas com relação ao seu gênero sexual, da forma que for e como se declaram. Respeito a todos e exijo respeito da mesma forma à minha orientação sexual. Venho trazer aqui uma notícia divulgada a respeito do Centro de Educação da Universidade Federal do Espírito Santo, que adotou a separação de banheiros masculinos e femininos conforme a identificação de gênero da pessoa, não de seu sexo biológico. Assim, qualquer estudante que se declare mulher pode acessar o banheiro feminino e vice-versa”, proferiu.

“O meu intuito em ter protocolado um PL contra essa ação se dá pelo fato de termos um assunto muito sério e deve ser discutido no parlamento a nível estadual e federal, pois imaginem essa prática em instituições públicas com adolescentes lidando com isso. Não tenho nada contra existir banheiros femininos, masculinos e um outro nessa questão de gênero. O assunto é muito complexo para ser tratado da forma como vem sendo feito e não podemos relativizar temas como este e irei enfrentar essa discussão. Peço que o PL seja tramitado nesta Casa baseado na proibição desse tipo de banheiro no Estado de Sergipe, especialmente em Escolas Públicas. Não tenho dúvidas que reproduzir essa atitude da Ufes irá causar uma série de problemas”, enfatizou.

O parlamentar ainda complementou que  “o Brasil é recordista em crimes de estupros no país em banheiros femininos e, inclusive, em locais públicos e imagine termos banheiros públicos liberados para qualquer pessoa entrar. Este assunto é muito sério e de caráter de segurança pública, é muito sério para as famílias é muito sério para o futuro dos nossos filhos e netos. Dessa luta eu não abro mão e espero que esse projeto tenha encaminhamento com o objetivo de proibir essas iniciativas aqui no Estado”, frisou.

Novos posicionamentos

Na oportunidade, o deputado estadual João Marcelo (PT) ampliou o debate neste tema. “Respeito todas as opiniões dos colegas, porém nós temos que respeitar as escolhas de cada um. Quando o assunto é trazido para Alese no sentido de proibir que as pessoas tenham o direito de escolher, estamos transformando os iguais em desiguais. Não é dessa forma que devemos fazer, até porque nós só sentimos na pele quando temos essa situação dentro de casa”, afirmou.

“Há uma necessidade de respeitar as escolhas de cada indivíduo e temos vistos lutas incessantes de transgêneros e dos movimentos LGBTQIA+ para transformar esse preconceito em igualdade. Respeito a sua opinião Capitão Samuel, mas antes de tudo é preciso que respeitar a decisão de cada um. O sentido desta Casa jamais deve ser proibitivo e sim de transformar a sociedade onde todas as pessoas possam conviver de forma harmônica e igual”, acrescentou.

O deputado estadual Gilmar Carvalho (PL) também externou sua opinião. “Todo mundo tem o direito de escolha, mas todo mundo tem o dever de respeitar o outro e quem pensa e age diferente. Sou a favor das escolhas e cada um é o que quiser ser”, finalizou.

Foto: Jadilson Simões

Por Shis Vitória

  Editoria: