Depois de ser criticado, André pergunta: cadê os recursos do Proinvest?

setembro 12 09:39 2018 Imprimir Conteúdo

O deputado federal André Moura (PSC), candidato a uma vaga ao senado, preferiu não ir para o confronto com o ex-governador Jackson Barreto (MDB) que em entrevista na última terça-feira, fez duras críticas à oposição. Segundo Jackson, “André quer o poder para continuar a fazer coisas erradas”.

Na manhã desta quarta-feira (12), André Moura concedeu entrevista à Jovem Pan e preferiu falar sobre o seu projeto político, porém fez questão de perguntar ao ex-governador “onde estão os recursos do Proinvest? Sobre isso, Jackson inclusive criou um grande constrangimento para a ex-primeira dama, Eliane Aquino. Portanto eu não tenho muito o que falar, porém é bom lembrar que o dinheiro foi depositado em uma conta única e acabou sumindo”, disse André.

Ao comentar sobre os recursos destinados ao estado por seu mandato, André afirmou que “foram quase R$ 350 milhões em recursos para a nossa capital. Para o estado foi Hum bilhão e meio de reais em recursos”, disse o parlamentar e voltou a afirmar que “não tenho parceria política com Edvaldo. Acordo é meramente administrativo”, explicou.

André Moura aproveitou a entrevista para anunciar que o município de Estância terá uma nova faculdade de medicina. “Recebi a notícia ontem de que quem venceu a licitação para a faculdade de Medicina em Estância foi a Unit. Agora em seis meses o curso deve ser implantado. Considero essa um dos maiores trabalhos do meu mandato, pois é mais oportunidade de estudo para os jovens”, disse.

Para o mandato no senado, caso seja eleito, André Moura afirmou que “não terei dificuldade em atuar no Senado, pois já tenho um grupo de senadores que me segue e confia em mim. Quero aprovar no Senado o que aprovei na Câmara, dentre eles o projeto da redução da maioridade penal. Não podemos ver um adolescente matar um pai de família e apenas em 120 dias já voltar ao convívio da sociedade”, disse o parlamentar e concluiu dizendo que “quero aprovar o auxílio reclusão para o benefício ir para a família da vítima”.

Munir Darrage

  Editoria: