Depois de paparicar Jackson e ser agraciado com cargos comissionados, aos montes, Rogério Carvalho, passa a atacá-lo

maio 02 04:46 2018 Imprimir Conteúdo

Talvez, por ter certeza que não poderá participar das eleições de outubro próximo, por estar incluído na Lei da Ficha Suja, o ex-deputado Rogério Carvalho (PT), passou a atirar para todos os lados. Falou mal do deputado federal André Moura (PSC), do governador Belivaldo Chagas (PSD) e agora, mira sua metralhadora contra o ex-governador Jackson Barreto, (MDB). Durante todo governo de JB, Rogério foi agraciado com cargo comissionados para seus cabos eleitorais, época que trucidava qualquer um que ousasse falar mal do seu protetor. O defendia de unhas e dentes, inclusive se indispondo com seus “companheiros” petistas, a exemplo da deputada estadual Ana Lúcia.

Agora, como Jackson não está mais à frente do governo, não tem cargos para lhe dar, passou a ser atacado em todas as entrevistas que o petista concede. A última de Rogério é dizer que o Senado não é lugar para político que quer se aposentar, numa referência clara ao seu ex-líder. Com a afirmação, também refresca a cabeça do eleitor para a promessa feita por JB, quando da disputa do Governo do Estado, em 2014, quando jurou de pés juntos que se aposentaria, logo após o mandato. Mais que isso: pediu que, caso se candidatasse a algum cago, não votassem nele. Isso é tudo que o ex-governador não quer ouvir.

Rogério Carvalho, ainda aliado de Jackson Barreto, tentava a tudo custo emplacar seu nome na chapa majoritária governista, na condição de candidato ao Senado. Sua situação jurídica parece não ser favorável a uma disputa, e essa realidade tem tirado o sono do presidente estadual do PT. Mesmo assim, ensaiou uma aproximação com o PSB, mas encontrou uma forte resistência dentro do seu próprio partido. Os petistas não perdoam o voto a favor do impecheament da presidente Dilma. Agora, parece enfrentar uma situação temida por qualquer político: a solidão.

Enquanto não consegue controlar o barco à deriva, Rogério não poupa ninguém e dispara a metralhadora giratória, construindo adversários em todas as correntes. Vai acabar engolindo os nomes dos professores Dudu e Joel, que colocaram seus nomes à disposição do PT para uma disputa do governo e senado, respectivamente. Tudo que ele não queria.

GUALBERTO, NEM AÍ

Enquanto isso, o deputado Francisco Gualberto (PT), continua firme na liderança do mesmo governo que Rogério critica. São atitudes que comprovam a divisão do Partido dos Trabalhadores, que agoniza, desde a comprovação dos atos de corrupção praticados pelos seus maiores expoentes. É visível.

PODE DAR HELENO

Apesar de todo ensaio de Heleno Silva (PRB) em direção ao principal grupo de oposição, o comportamento de Rogério Carvalho (PT), pode devolvê-lo aos braços governistas. Heleno não nega de ninguém que prefere disputar o senado, com a força da máquina ao seu lado. Os ensaios com os oposicionistas…Bem, são apenas ensaios. Quem viver verá.

AUSÊNCIA DE EDUARDO EM ITABAIANA

Parece que não pegou bem a ausência do senador Eduardo Amorim (PSDB), na entrevista coletiva que o prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho (PR), concedeu para anunciar a programação oficial da 53ª Festa do Caminhoneiro e Feira do Caminhão. Após a coletiva, o prefeito liderou uma caminhada pela feira ao lado do filho, Talysson Costa PR), pré-candidato a deputado estadual, Bosco Costa (PR), federal, Heleno Silva (PRB), senado e André Moura (PSC), senado.

AUSÊNCIA DE EDUARDO EM ITABAIAN II

Recentemente o senador Eduardo esteve em Itabaiana e, ao lado de André Moura, concedeuentrevista numa emissora de rádio da família Teles de Mendonça, e em seguida participou de um belo café da manhã, na casa da deputada Maria Mendonça (PSDB), adversária do prefeito Valmir. Sua ausência na coletiva, irritou alguns aliados do prefeito itabaianense, que cobram uma posição do senador. Até aceitam os dois palanques, mas não concordam com os paparicos à deputada e a ausência na agenda do prefeito.

PASTOR ANTÔNIO RECEBE APOIO

O pré-candidato a deputado federal, Pastor Antônio dos Santos (PSC), segue recebendo apoio de várias lideranças do interior e da capital sergipana. São prefeitos, vereadores e lideranças comunitárias, que acreditam na capacidade do parlamentar de fazer um grande mandato na Câmara dos Deputados. Além de ser um político ficha limpa, Antônio dos Santos, tem participado de diversos eventos a nível nacional, onde debate assuntos importantes na esfera federal, a exemplo do Pacto Federativo e Reforma tributária. Na segunda, concedeu entrevista na Rádio Princesa da Serra AM 830, em Itabaiana, onde foi recepcionado pelo prefeito Valmir de Francisquinho.

LAÉRCIO OLIVEIRA SE FORTALECE

O deputado federal Laércio Oliveira começa a fortalecer sua pré-campanha de reeleição. Foi presentado com espaço importantes no Governo do Estado, a exemplo da Codise. Laércio trocou a oposição pela situação, com esperança de emplacar uma candidatura ao senado. Pelo andar da carruagem, não conseguiu. Mas garantiu a sobrevivência da Multiserve como terceirizada no governo.

VAMOS ÀS APOSTAS

Almeida fica, ou não fica? O governador Belivaldo Chagas vai ou não vai exonera-lo? Essas perguntas são feitas constantemente pelos sergipanos. Tudo começou quando o governador fez aquela visita ao Centro de Nefrologia que foi inaugurado semser concluído, seguida de uma passadinha no HUSE, onde declarou estar num campo de concentração. A partir daí, idas e vindas começaram a pipocar. Reuniões, mudanças, declarações e Almeida se sustenta no cargo.  Na última declaração, disse que pretende ficar até o final, mas que isso depende de Belivaldo. Parece ter sido um recado: “minha saída não vai agradar meu primo”. Com tudo isso, as apostas são muitas: sai ou não sai. Em Itabaiana, essas apostas estão em toda parte. E aí, vai fazer uma apostinha?

ALMEIDA NÃO SE SUSTENTA

A coluna tem informações privilegiadas que garantem a não permanência de Almeida Lima à frente da Secretaria da Saúde. O governador Belivaldo Chagas (PSD), teria inclusive alertado o ex-governador Jackson Barreto, para a impossibilidade da convivência entre os dois. Homem de diálogo, Belivaldo vai ao extremo para não contrariar JB, mas já admite exonerar Almeida nos próximos dias.

NEGOCIAÇÃO NO CIRURGIA

Além de mudar diretores sem sequer avisar o secretário, o governador deu outro exemplo clássico que não pretende mantê-lo no cargo. Foi pessoalmente ao Hospital Cirurgia e conseguiu o retorno das cirurgias eletivas, com a garantia da atualização dos repasses. Este fato comprova que Almeida não cumpriu o que prometeu quando, meses atrás, assumiu as negociações. Agora, com a promessa do governador, terá que repassar o atrasado e, a partir de agora, manter a regularidade.

  Editoria: