Delegado Paulo Márcio sobre a Rede: o discurso está perdido

Delegado Paulo Márcio sobre a Rede: o discurso está perdido
julho 13 15:38 2018 Imprimir Conteúdo

Continua repercutindo as informações que circularam durante toda a semana de uma possível aliança entre o Rede Sustentabilidade e o PSB dos Valadares.

Na quarta e quinta-feira, as informações eram de que o acordo havia selado. Já no inicio da noite desta quinta-feira (12) o Rede saiu como uma nota informando que não foi fechado nenhum acordo e que Dr. Emerson Ferreira é o pré-candidato do partido ao governo e o delegado Alessandro Vieira, ao senado.

No inicio da tarde desta sexta-feira (13), o delegado de polícia, Paulo Márcio, usou as redes sociais para comentar sobre as negociações que vinham ocorrendo. No grupo de WhatsApp “Café com Política”, Paulo Márcio escreveu em seu artigo que “Valadares Filho está certíssimo ao colocar como coisa do passado o malfadado acordo com os marineiros”.

O que chamou a atenção no artigo do delegado, foi sua afirmação, ao dizer que “o discurso está perdido, assim como a pretensa virgindade, apesar da complacência do hímen, que ora estica, ora contrai, de acordo com a própria conveniência e os pudores de quem lhe faz a corte”

Valadares Filho está certíssimo ao colocar como coisa do passado o malfadado acordo com os marineiros.

A formação de alianças é algo legítimo e comum em um sistema pluripartidário.

Após o encalhe, o PSB segue sendo PSB, com seus defeitos e qualidades, vícios e virtudes, já conhecidos dos apoiadores e simpatizantes quanto dos adversários.

A Rede Sustentabilidade, no entanto, sai menor, desacreditada, amorfa, sem cor, sem brilho, sem rumo.

A despeito da resistência de um ou dois membros de seu diretório, entregou-se sem resistência a um projeto do campo tradicional, que eles chamam de velha política, implodindo seu próprio ideário.

Desistir da aliança com o PSB, depois do anúncio estrepitoso, não fará o tempo andar para trás, mas sim realçar a crise de identidade – quiçá existencial – que atormenta a sigla.

O discurso está perdido, assim como a pretensa virgindade, apesar da complacência do hímen, que ora estica, ora contrai, de acordo com a própria conveniência e os pudores de quem lhe faz a corte.

O velho e tradicional PSB fez política, como qualquer outro partido que tem um projeto claro e transparente de poder; a nova, pura e recatada Rede, a seu turno, fez teatro, papelão, lambança, mostrando que o poder pelo poder é a única regra que lhe importa, ainda que se apresente aos incautos como uma vestal.

Paulo Márcio

 

 

  Editoria: