Defesa Civil Estadual realiza nova vistoria no Hotel Palace

Defesa Civil Estadual realiza nova vistoria no Hotel Palace
julho 21 06:25 2018 Imprimir Conteúdo

 

O Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil da Secretaria de Estado da Inclusão Social (Depec/Seidh) realizou uma nova vistoria no prédio do Hotel Palace nesta sexta-feira, 20. O objetivo foi avaliar o andamento da primeira etapa da obra que consiste em demolições, remoção das pastilhas da fachada da edificação e a recuperação do substrato (reboco antigo).

Na ocasião, não houve vistoria interna, já que os serviços consistem na execução da parte elétrica e trabalhos preventivos de combate a incêndio. Os condôminos ainda estão em fase de contratação dos projetos para a posterior aprovação dos órgãos como Ministério Público eTribunal de Justiça. Dessa forma, então estarão aptos a executar esses serviços.

“Fizemos uma inspeção visual em todo entorno das quatro fachadas da edificação e percebemos que o serviço tem avançado. Boa parte do que foi demandado já foi realizado”, disse Moacir Sena, engenheiro da Defesa Civil.

De acordo com representante da empresa de engenharia Araújo Tavares, por motivos de segurança, os trabalhos vêm acontecendo no período da noite. “O movimento de pessoas é bem menor. Usamos equipamentos elétricos como marteletes, próprios para essa atividade. Já foram executados 80% dos serviços das demolições. A previsão é que na próxima sexta-feira, 26, esteja concluída essa parte para começarmos alguma recomposição do substrato”, analisou.

A Defesa Civil constatou, ainda, que a edificação não corre risco de desabamento. Porém, devido a uma grande quantidade de “gatos” de energia no local, o risco de incêndio é possível. Segundo Henrique, representante dos condôminos, o projeto para a obra no primeiro pavimento já está pronto e terá início no dia 01 de agosto. “Logo que o projeto elétrico for aprovado pela Energisa, começaremos também a parte do térreo para englobar todos os projetos em um só”, disse.

Após a visita, a Defesa Civil dará um parecer técnico ao Ministério Público, Tribunal de Contas do Estado de Sergipe e ao Poder Judiciário, visto que a Justiça determinou o prazo de 30 dias para que o imóvel fosse adequado às condições de segurança.

Fonte e foto SEIDH

  Editoria: