Defesa Civil discute Plano de Ação de Emergência para a Usina Hidrelétrica de Xingó

Defesa Civil discute Plano de Ação de Emergência para a Usina Hidrelétrica de Xingó
novembro 07 12:57 2018 Imprimir Conteúdo

Na última terça-feira, 06, equipe técnica do Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil da Secretaria de Estado da Inclusão Social (Depec/Seidh) esteve na sede da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), em Recife, para a apresentação e disponibilização do Plano de Emergência (PAE) da Usina Hidrelétrica de Xingó. A reunião, que contou também com a presença da Defesa Civil de Alagoas, teve como objetivo divulgar o documento e discutir estratégias de divulgação junto às Defesas Civis dos municípios potencialmente afetados.

O PAE é parte integrante do Plano de Segurança de Barragem, tendo sua elaboração prevista na Lei 12.334/2010 que define a Política Nacional de Segurança de Barragens (PNSB). O documento visa estabelecer as ações do empreendedor no caso de uma situação de emergência e fornece dados para que a Defesa Civil possa elabora Planos de Contingência para as situações hipotéticas de ruptura da barragem.

Para o diretor da Depec Sergipe, Tenente Coronel Alexandre José, contribuir com o Plano de Ação de Emergência da Chesf é fundamental para garantir a segurança da UHE de Xingó e comunidades vizinhas. “Foi uma oportunidade muito importante para fazermos observações no intuito de contribuir para a melhoria desse Plano. Dessa forma, poderemos transmitir essas informações, junto à Chesf, para as cidades ribeirinhas dos estados de Sergipe e Alagoas”, comentou Coronel Alexandre, reforçando que a PNSB é uma lei visa garantir que todos os padrões de segurança em barragens e hidrelétricas sejam seguidos a partir de regulamentação de padrões de segurança evitando possibilidade de acidentes e consequências.

A Usina Hidrelétrica de Xingó recebe águas do Rio São Francisco e está instalada entre os estados de Alagoas e Sergipe, à 6 km do município de Canindé do São Francisco e a 12 km da cidade alagoana de Piranhas. É considerada uma das maiores do Brasil, sendo grande produtora de energia, contribuindo também para a irrigação e o turismo.

Fonte e foto assessoria

  Editoria: