De cavalo selado a pangaré manco

De cavalo selado a pangaré manco
junho 06 06:06 2022

Por Adiberto de Souza *

Ao lançar oficialmente, hoje, a sua pré-candidatura ao governo de Sergipe, o senador Alessandro Vieira (PSDB) dará início a uma empreitada tão ou mais difícil do que foi a de 2018, quando, para surpresa geral, obteve uma retumbante vitória nas urnas. Existem algumas diferenças entre aquele pleito e o que o tucano pretende disputar em outubro. Há quatro anos, Vieira praticamente não tinha rejeição, vestia-se com o discurso do novo e desfraldava a bandeira do presidenciável Jair Bolsonaro (PL), à época tido como imbatível. Agora, o senador é execrado pela grande maioria dos bolsonaristas, não é mais uma novidade, além de comandar um partido dividido nacionalmente. Isso significa dizer que aquele belo cavalo selado de 2018, com o qual Alessandro cruzou a linha de chegada em primeiro lugar, dificilmente voltará a passar na porta dele. Portanto, sem os atributos do passado e com as restrições do presente, se o pré-candidato a governador tucano não abrir os olhos, poderá acabar montando num pangaré sem sela, manco e sem rumo. Misericórdia!

Pau no capitão

O pré-candidato a senador Henri Clay Andrade (Psol) aproveitou a passagem do Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado ontem, para descer a madeira na presidente Jair Bolsonaro (PL). Segundo psolista, o atual governo tem se caracterizado pela destruição e o descaso com a vida: “De forma recorde, a gestão bolsonarista avançou abruptamente nos índices de queimadas, desmatamento e liberação criminosa de agrotóxicos”, fuzila Henri Clay. Segundo ele, para reverter tão grave quadro, o Brasil precisa eleger um presidente comprometido com a agricultura familiar, pequenos e médios agricultores rurais, população periférica e povos tradicionais. Então, tá!

TJ em festa

Será hoje, a posse do novo desembargador do Tribunal de Justiça de Sergipe, Gilson Félix dos Santos. A sessão solene está marcada para às 17 horas, no auditório do Poder Judiciário, localizado no centro de Aracaju. Juiz da 19ª Vara Cível da capital até ser promovido por antiguidade, o magistrado substitui o desembargador Osório de Araújo Ramos Filho, aposentado ao completar 75 anos de idade. Em março deste ano, tomou posse a desembargadora Ana Bernadete Leite de Carvalho Andrade, em substituição à magistrada Maria Angélica França e Souza, também aposentada. Legal!

De olho no potássio

Uma empresa com sede em Brasília protocolou na Agência Nacional da Mineração um pedido de extração de potássio numa área de três Projetos de Assentamentos localizados em Santo Amaro das Brotas. Segundo reportagem do Portal Brasil de Fato, na área cobiçada pela holding a vegetação costeira vem sofrendo degradação ambiental, resultante da extração de madeira, queimadas e do uso da terra para agricultura. Em janeiro passado, entrou em vigor uma norma do Incra permitindo a venda das terras destinadas à reforma agrária para empreendimentos de mineração, geração de energia e projetos de infraestrutura. Crendeuspai!

Pedindo reza

Quem deu com os costados na Igreja Assembleia de Deus foi o pré-candidato a governador Valmir de Francisquinho (PL). Foi pedir a bênção ao pastor Virginio de Carvalho, que vem a ser suplente da senadora Maria do Carmo Alves (PP). O político itabaianense disse que, durante o encontro com o líder evangélico, lembrou de uma passagem do livro de Josué aconselhando a ser forte, corajoso e não se apavorar nem desanimar, pois Deus estará com ele. Valmir precisa orar e pedir rezas para que os ministros do Tribunal Superior Eleitoral, encarregados de julgar a sua inelegibilidade por abuso do poder político e econômico, também estejam com ele. Aff Maria!

Briga pelo mandato

Afastado da Câmara Federal para ceder a cadeira a Valdevan Noventa (PL), o agora ex-deputado Márcio Macedo (PT) garante ter plena convicção que o seu mandato será restituído em breve. O petista foi removido do Parlamento na última na sexta-feira, após decisão do ministro Kássio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), restituindo o mandato de Noventa. O PT já recorreu ao próprio STF contra a liminar do ministro. Valdevan havia sido cassado em março passado, por abuso de poder econômico nas eleições de 2018. Home vôte!

Primeiro os meus

Veja o que publicou no Jornal da Cidade a amiga Thaís Bezerra: “Prefeitos e prefeitas trabalham para eleger seus cônjuges para o Legislativo. A gestora de Lagarto, Hilda Ribeiro (SD), deseja reeleger o esposo e deputado federal Gustinho Ribeiro (Republicanos), e garantir uma cadeira na Assembleia para a sogra Áurea Ribeiro (Republicanos). Outros querem eleger apenas o esposo ou a esposa. É o caso das prefeitas de Japaratuba, Lara Moura (PSC), de Poço Redondo, Aline Vasconcelos (Republicanos), de Capela, Silvany Mamlak (PSC) e de Socorro, Padre Inaldo (PP)”. Ressalte-se que outras autoridades também estão em pré-campanha para eleger filhos, filhas e agregados. Cruz, credo!

Agora vai!

E o pré-candidato a governador Rogério Carvalho (PT) jura que se for eleito recriará a Secretaria do Meio Ambiente. O petista garante que este setor precisa ser tratado como política de estado, “porque nossa qualidade de vida começa com o respeito ao ambiente onde todos vivem”, discursa. Tomara que, além de uma Secretaria cheia de cargos e regalias, o postulante ao governo pelo PT também se preocupe com a preservação de nossas fauna e flora, tão massacradas em nome do agronegócio e de otras cositas más. Só Jesus na causa!

Paraíso terrestre

A depender do discurso ufanista do pré-candidato ao governo Fábio Mitidieri (PSD), a partir de 2023, Sergipe viverá em pleno emprego e assistirá a drástica redução da fome: “Eu vou ser o governador da carteira assinada e da comida no prato”, alardeia o fidalgo pelas redes sociais. Segundo o entusiasmado pessedista, com a sua experiência parlamentar e determinação para o trabalho, será possível promover o desenvolvimento econômico e inclusão social no estado. Tomara que, mais pra frente, Mitidieri explique detalhadamente esse seu fantástico projeto de transformar Sergipe num pedacinho do paraíso aqui na terra. Ah, bom!

Arranjou encrenca

O deputado estadual Rodrigo Valadares (UB) gosta de uma confusão. Depois de quase sair aos tapas com a petebista Cristiane Brasil e o pai dela Roberto Jefferson, o jovem mancebo chamou pra briga o Sindicato dos Trabalhadores na Educação. Sem que nem mais, Rodrigo comparou a aguerrida entidade a uma “mulher que apanha do marido e não consegue largar”. Desde então, professores e professoras têm dito o diabo do deputado e, certamente, vão mover paus e pedras para vê-lo derrotado nas urnas. Quando será que Rodrigo vai deixar de sair por aí dando murro em ponta de faca? Marminino!

Recorte de jornal

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicado no jornal aracajuano Gazeta do Povo, em 23 de outubro de 1924.

É editor do Portal Destaquenotícias

  Editoria: