CRESS Sergipe participa de Seminário sobre racismo na universidade

CRESS Sergipe participa de Seminário sobre racismo na universidade
agosto 03 07:07 2018 Imprimir Conteúdo

Como entidade de classe de uma categoria cujo Código de Ética tem como princípio a luta pela superação dos preconceitos e o respeito à diversidade o CRESS Sergipe participou, na noite desta terça-feira, 31, do Seminário “Racismo se combate com ações concretas”, representado pela conselheira Gilsilene Lacerda e pala presidente da instituição, Joana Gama.

Bastante representativo, o seminário reuniu estudantes e profissionais de serviço social e áreas afins, além de diversos militantes do movimento negro. O evento foi iniciativa do Grupo de Estudos e Pesquisas em Trabalho, Questão Social e Movimento Social (GETEQ), com apoio do PROSS/UFS, DSS/UFS, NDE/UFS, CASSMAGA, COLETIVO DE ESTUDANTES NEGROS BEATRIZ NASCIMENTO/ UFS e do CRESS Sergipe.

Durante o Seminário, a professora do departamento de Serviço Social da UFBA, Magali da Silva Almeida, ministrou a palestra “O Retrato do curso de Serviço Social no Brasil em relação ao debate étnico-racial”. Já a professora do departamento de Serviço Social da UFS, Tereza Cristina Santos Martins, abordou em sua palestra o tema “Alternativas de Combate ao Racismo estrutural no espaço universitário”.

Para Joana Gama, o racismo institucional é uma grave, porém frequente, violação de direitos humanos, que muitas vezes custa a vida de homens e mulheres negros e negras. “A cada 100 pessoas assassinadas no Brasil, 71 são negras. “Nossa população negra está sendo exterminada, em especial nossa juventude”, lamentou.

Diante disso, destacou Joana, é fundamental fortalecer espaços e articulações como esta para enfrentar o racismo estrutural no espaço universitário. “Atento às iniciativas acadêmicas e dos movimentos sociais, o CRESS Sergipe tem participado e contribuído com encontros, seminários e rodas de conversa sobre temáticas relacionadas às expressões da questão social, sempre no sentido de reafirmar os princípios ético-políticos da categoria” apontou a conselheira presidente, Joana Gama, colocando o CRESS à disposição para contribuir com debates e ações concretas no que diz respeito ao enfrentamento ao racismo e toda forma de opressão

Por Débora Melo

  Editoria: