Crescimento do número de casos novos em 30 bairros norteia ações do TestAju

março 11 09:10 2021 Imprimir Conteúdo
A Prefeitura de Aracaju ampliou a testagem realizada pelo programa TestAju, para assintomáticos, com a oferta de testes RT-PCR em espaços públicos. Nesta quarta-feira, 10, o serviço, realizado pela Secretaria Municipal da Saúde, chegou ao bairro Cirurgia, onde foram realizados 152 testes moleculares.
Atualmente, conforme boletim oficial divulgado na noite de terça-feira (9), a capital registra 79.155 casos confirmados de covid-19 desde o início da pandemia, dos quais 508 deles no bairro Cirurgia.
Essa ampliação na testagem da população atende à determinação do Comitê de Operações Emergenciais (COE) da Prefeitura de Aracaju, como uma das medidas de enfrentamento à covid-19 na capital.
Até dezembro do ano passado, o programa TesteAju havia realizado 14.430 testes, mas a ação precisou ser suspensa por conta da sobrecarga no processamento de amostras no Laboratório Central de Sergipe (Lacen).
A escolha dos espaços públicos para a elaboração do cronograma leva em consideração o cenário epidemiológico dos bairros da cidade, a partir do qual se consegue visualizar, por meio do monitoramento, os números de casos por bairro.
“A gente avalia o número de casos novos de uma semana epidemiológica, comparando com a semana anterior. Para iniciarmos esta semana, analisamos o crescimento de casos entre as semanas 8 e 9, sendo esta última a que corresponde aos dias 28 de fevereiro até 6 de março. Dos 43 bairros de Aracaju, 30 bairros apresentaram alta, sete bairros estabilidade, e seis bairros registraram queda, comparando de uma semana para outra”, explicou a diretora de Vigilância e Atenção à Saúde, Taise Cavalcante.
Ainda de acordo com Taise, é considerada alta a taxa quando o bairro apresenta o índice de casos novos superior a 15%. E esse mesmo percentual norteia o cálculo para classificação da estabilidade ou queda no número de casos novos.
“Essa classificação foi feita e nós tivemos o primeiro bairro, Cirurgia, que teve um aumento de mais de 100% de casos novos, entre uma semana e outra. Então fizemos a ação lá e o TestAJu, nos dias de segunda, quarta e sexta, vai acontecer, seguindo esse cronograma. Naqueles bairros que apresentaram esse aumento, a gente vai visitando, e a cada semana avaliamos para ver se os bairros continuam com o mesmo aumento, se teve estabilidade ou queda, para sinalizar os bairros que vão ser visitados na realização desses exames”, afirmou a diretora da SMS.
 
Acesso ao serviço
Para ter acesso ao serviço, o cidadão deve apresentar apenas documento oficial com foto, e após esse cadastramento, ele é direcionado para testagem. Em seguida, é orientado sobre o prazo médio para a entrega do resultado, ao qual ele tem acesso por meio da plataforma digital Ajuinteligente, no link http://ajuinteligente.aracaju.se.gov.br/ ou por telefone, pelo número 0800-729-3534, opção 1.
Usuários positivados, com 60 anos ou mais, são direcionados para o Programa Aracaju pela Vida, serviço que assegura o monitoramento dos casos de covid-19 com visitas domiciliares. Demais casos são informados pelo MonitorAju, serviço telefônico que orienta e direciona os usuários sobre as medidas a serem adotadas, bem como sobre o acesso ao atendimento de referência para casos de covid. O MonitorAju também realiza ligações diárias aos pacientes, para acompanhar a evolução da doença.
UBS de referência
Na próxima sexta-feira, 12, o TestAju acontecerá no bairro Soledade. E além dessas ações, a rede dispõe de quatro Unidades Básicas de Saúde que realizam atendimento exclusivo para casos de síndromes gripais. Nessas UBSs, são testados usuários com sintomas ou aqueles que tiveram contato com pessoas positivadas. São elas: UBS Geraldo Magela (Orlando Dantas), UBS Ministro Costa Cavalcante (Inácio Barbosa), UBS José Machado de Souza (Santos Dumont) e UBS Onésimo Pinto (Jardim Centenário). Todas com funcionamento das 7h às 18h, de domingo a domingo.

Aprovação

A senhora Gidalva Santos, que trabalha próximo do local da ação, não perdeu a oportunidade. “Vi quando a equipe chegou e já procurei saber o que era. Nunca fiz teste, graças a Deus também ninguém da minha família nunca teve essa doença, mas é bom fazer para ver se está tudo bem. E o atendimento foi rápido, tranquilo”, disse.
“Sempre ouvi dizer que esse teste era incômodo, mas foi super tranquilo e ainda mais aqui do lado do trabalho. Fiz porque já tive colegas que se afastaram por conta da doença e pela praticidade de estar aqui perto”, declarou Rosângela das Neves.
Quem também aproveitou a chance foi o senhor José Alexandre Araújo, 65 anos. “Trabalho aqui no bairro e no caminho vi a equipe chegando, resolvi fazer. Um serviço importante e um atendimento muito bom! Agora é continuar me cuidando e esperar o resultado”, destacou.
Foto: Marcelle Cristinne
  Editoria: