Conselho Estadual de Saúde empossa membros para o biênio 2018-2020

Conselho Estadual de Saúde empossa membros para o biênio 2018-2020
janeiro 09 16:35 2018

Em solenidade realizada na manhã desta terça-feira, 9, no auditório da Fundação Estadual de Saúde (Funesa), foram empossados os novos membros do Conselho Estadual de Saúde que, na eleição realizada no último mês,  teve mais de 50% de renovação em sua composição. Órgão de controle social, o conselho é formado paritariamente por entidades (e não pessoas) que representam os usuários dos serviços de saúde (50%), os trabalhadores (25%) e a gestão estadual (25%).

Tão logo os novos conselheiros foram empossados, deu-se a eleição da mesa diretora que foi formada seguindo a mesma proporcionalidade da composição, ou seja, 50% das vagas de diretor couberam à representatividade dos usuários, 25% aos trabalhadores e outros 25% à gestão, sendo o secretário de Estado da Saúde, Almeida Lima, presidente nato do conselho, e o representante dos Usuários, Eduardo Ramos, o vice-presidente.

“O Conselho é um órgão de caráter permanente e a gente atua na formulação e propostas para a saúde, na aprovação ou rejeição de programas, projetos e serviços propostos pela gestão, bem como temos a missão de fiscalizar os atos da gestão. Somos o controle social”, enfatizou Eduardo Ramos que foi reconduzido ao cargo. Também foram formadas na manhã desta terça-feira as seis comissões temáticas do órgão.

Carlos Alberto de Oliveira Silva, presidente da Associação Sergipana de Saúde do Homem , com sede em Nossa Senhora do Socorro, foi eleito para a mesa diretora do conselho e, segundo ele, sua contribuição será a que a entidade já vem prestando à entidade. “Nosso foco é contribuir com a promoção da saúde, destacando as demandas do homem porque esta é nossa missão primeira, mas somando esforços com os demais conselheiros para alcançarmos uma saúde de melhor qualidade para todos os sergipanos”, defendeu o conselheiro.

Com a mesma pretensão, Lúcio Alves, da Associação dos Renais Crônicos e Transplantados do Estado de Sergipe, assumiu hoje uma cadeira no conselho. “Estamos no conselho desde o meio do ano passado, quando surgiu uma vacância. Temos trazido para o conselho toda a realidade do renal e transplantado, mas nossa atuação será ampla, iremos abraçar todas as lutas em defesa de uma saúde plena e acessível para todos os sergipanos”, disse.

Para o presidente do Sindicato dos Odontólogos, Marcos Luiz Macedo Santana, que representa os trabalhadores no conselho e na mesa diretiva do conselho, a participação da classe no órgão de controle social é fundamental porque ali são travados os debates sobre o sistema de saúde. “A participação dos trabalhadores importantes porque aqui é um fórum democrático, deliberativo. É um fórum de vital importância para acolchoar o funcionamento do Sistema Único de Saúde”, declarou.

Gestão

Ao lado do secretário Almeida Lima, o diretor de Planejamento da Secretaria de Estado da Saúde integra a composição do Conselho Estadual de Saúde. ”A orientação do secretário Almeida Lima é a de que a geste desmistifique o que se pintou em 2017. Porque veja, a gente recebeu o conselho de terra arrasada e 2017 foi um ano muito difícil, um ano de muito ajuste, portanto, é importante que a gente participe mais efetivamente do órgão, por isso a minha colocação na mesa do conselho, para que a gente tenha uma presença mais direta nas decisões e contribuir no fortalecimento da entidade. Não tenho nenhum problema em sentar à mesa diretiva porque já promovemos diversos encontros com os conselheiros, porque nenhum instrumento de planejamento foi construído nesta gestão sem a participação do conselho, seja a programação, o Plano Estadual de Saúde ou mesmo o Sispacto. Então fico muito tranquilo em representar a gestão no conselho até porque tenho certeza de que terei o apoio do secretário Almeida Lima”, concluiu.

  Editoria: