Com equipamento de bodyscan, Polícia Penal de Sergipe registra 53 prisões no 1º trimestre

Com equipamento de bodyscan, Polícia Penal de Sergipe registra 53 prisões no 1º trimestre
abril 09 06:45 2022

 

Visitantes foram encaminhados ao Instituto de Criminalística (IC) e delegacias aos tentaram entrar nas unidades prisionais com materiais ilícitos

Somente no primeiro trimestre do ano de 2022, a Polícia Penal do Estado de Sergipe, que é vinculada à Secretaria de Estado da Justiça, do Trabalho e da Defesa do Consumidor (Sejuc) e ao Departamento do Sistema Penitenciário de Sergipe (Desipe), realizou a prisão de 53 visitantes que tentaram entrar nas unidades prisionais com materiais ilícitos, como drogas. Os itens seriam entregues aos custodiados e foram interceptados pelos policiais penais.

Dessas, 34 ocorreram no Complexo Penitenciário Dr. Manoel Carvalho Neto (Copemcan); 12 no Complexo Penitenciário Antônio Jacinto Filho (Compajaf); cinco na Cadeia Pública de Areia Branca (CPAB); uma na Cadeia Pública de Estância (CPE) e uma no Presídio Semiaberto de Areia Branca (Presab).

As prisões decorreram do trabalho ostensivo e técnico dos policiais penais que atuam realizando as revistas dos visitantes. As revistas são operacionalizadas sem contato e sem retirada de roupas, por meio do equipamento de bodyscan. Tudo realizado de maneira digital, com intuito de obter o melhor resultado possível, sem exposição vexatória.

O scanner corporal é de alta tecnologia e consegue detectar a substância no interior do corpo humano. Nesse sentido, assim que o material é identificado, as imagens são arquivadas e o infrator é encaminhado para o Instituto de Criminalística (IC) para perícia e os procedimentos são adotados na delegacia. As informações colhidas são encaminhadas ao Poder Judiciário.

A maior parte dos casos de flagrante envolve mulheres, que são utilizadas para entregar drogas a seus companheiros, mas que acabam sendo responsabilizadas pelos crimes.

Com informações e foto ASN

  Editoria: