Cavalo selado

outubro 08 07:47 2018 Imprimir Conteúdo

O delegado Alessandro Vieira (Rede) foi a grata surpresa das eleições em Sergipe. Eleito para o Senado com mais de 472 mil votos, ele desbancou figurões da política como Antônio Carlos Valadares (PSB), Jackson Barreto (MDB), Heleno Silva (RTB) e André Moura (PSC). O petista Rogério Carvalho foi o segundo senador eleito. Enquanto os adversários gastavam recursos a rodo com marqueteiros, programas televisivos caríssimos e farto material de propaganda, Alessandro fazia uma campanha franciscana pelas redes sociais. O passado limpo e o discurso de renovação e seriedade funcionaram para o delegado assim como um cavalo selado. Ele soube aproveitar aquela oportunidade ímpar, que aparece quando menos se espera. Por não terem botado fé

na montaria do senador eleito, seus concorrentes acabaram caindo do cavalo, só lhes restando agora chorar o leite derramado. Homem, vôte!

Correndo atrás

Os Valadares esperavam um melhor resultado nas eleições de ontem. Além da derrota do senador, o filho Vavazinho (PSB) passou para o 2º turno com uma votação bem inferior à do governador Belivaldo Chagas (PSD). Considere-se ainda o fato de o bloco governista ter conseguido eleger um senador, 12 deputados estaduais e quatro federais. Portando, Valadares Filho começa a nova disputa em larga desvantagem. Misericórdia!

Perdeu o rumo

As pesquisas erraram feio ao anunciarem que o deputado federal Adelson Barreto (PR) seria reeleito facilmente. O moço teve apenas 23.369 votos, ficando na 13ª colocação. E de quebra ainda não conseguiu reeleger o sobrinho e deputado estadual Adelson Barreto Filho (PR). Coisas da política.

De pijama

Derrotado para o Senado, o ex-governador Jackson Barreto (MDB) deve se aposentar da política. Aliás, um dos motivos da derrota foi justamente o pedido feito por JB, em 2014, para que os sergipanos não votassem mais nele. Terminada a apuração dos votos, Jackson disse que está com a cabeça erguida, pois sempre teve um comportamento ético: “A vontade do povo precisa ser respeitada, acima de todas as coisas. Dei o meu melhor para o povo de Sergipe”. Então, tá!

Mala preta

E a mala preta funcionou forte em Sergipe. Cerca de três dezenas de compradores de votos foram presos em vários municípios sergipanos. Com a maioria deles a Polícia encontrou dinheiro e farto material de campanha. Alguns foram em cana porque estavam transportando eleitores, o que também é proibido. Bem feito!

Alegria comunista

E quem comemorou muito a vitória de Rogério Carvalho (PT) para o Senado foi o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB). Segundo ele, o petista será o sangue novo, que representará Sergipe muito bem no Senado. O comunista também elogiou a passagem do governador Belivaldo Chagas para o 2º turno: “A vitória dele nesta primeira etapa mostra que a população tem confiança no nosso grupo e quer gente com compromisso à frente do governo”.

Filhotes eleitos

Matheus, primeiro os meus! Este adágio popular se encaixa como uma luva em alguns políticos que elegeram os filhotes para o legislativo. O deputado estadual Luiz Mitidieri (MDB) elegeu os herdeiros Fábio (federal) e Maisa (estadual). Os conselheiros do Tribunal de Contas, Ulices Andrade e Luiz Augusto Ribeiro, estão felizes com as vitórias dos filhos Jeferson Andrade (estadual) Gustinho Ribeiro (federal). A mesma alegria é dos prefeitos de Itabaiana, Valmir de Francisquinho, e de Lagarto, Valmir Monteiro. Ambos elegeram para a Assembleia os filhotes Talysson de Valmir e Ibrain Monteiro. E assim caminha a humanidade!

Mesma moeda

De um gaiato, após a apuração dos votos em Sergipe: “No ano passado, Jackson Barreto exonerou Alessandro Vieira da Superintendência da Polícia Civil. Agora, o delegado exonerou JB da política”. Cruzes!

Os zero voto

Seis candidatos a deputado federal aparecem no resultado divulgado pela Justiça Eleitoral com zero voto. Os sem votos são Zezinho Vieira (PPS), Manoel Sukita (PTC), Eraildo Reis (Avante), Nicélio Andrade (PRP), Luizão Dona Trampi (PSL) e Gigi Poetisa (PSOL). Isso não quer dizer que nem eles votaram neles. Os sufrágios destes suplicantes não foram divulgados porque suas candidaturas estão sub judice. Pelo mesmo motivo, 13 candidatos a deputado estadual também aparecem com zero voto. Marminino!

Futuros ex

Anunciados como futuros secretários estaduais, quatro amigos do candidato a governador Milton Andrade (PMN) já perderam a “boquinha” antes mesmo da nomeação. Sem votos para disputar o 2º turno das eleições, Milton terá que “exonerar” os futuros ex. Outros quatro convidados para secretarias estaduais não tiveram os nomes revelados antes do pleito porque, segundo o candidato, temiam represálias por parte do governo de Sergipe. Crendeuspai!

A luta continua

E vamos ao 2º turno em Sergipe e no Brasil!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano Diário da Manhã, em 26 de janeiro de 1916.

Resumo dos Jornais

  Editoria: