Cannabis medicinal é eficaz contra a Síndrome de Burnout, mostra estudo

junho 06 12:42 2022

 

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) demonstrou que o Canabidiol (CBD), substância presente na Cannabis, contribui para reduzir os sintomas do Burnout, síndrome caracterizada pelo esgotamento físico e mental, associados ao trabalho. Os pacientes da pesquisa apresentaram redução nos níveis de ansiedade, depressão e fadiga emocional. “Isso só comprova o quão eficaz é o uso terapêutico da planta e como há ganho para os pacientes, sobretudo, em qualidade de vida”, destacou a médica Mirene Morais, que na próxima quinta-feira (9) vai estar palestrando sobre o tema, no Plenário da Assembleia Legislativa, às 10h.

Certificada internacionalmente em Cannabis medicinal e pós-graduada em dor pelo Hospital Sírio-Libanês, Mirene vai tratar sobre os efeitos positivos e as diversas possibilidades terapêuticas da planta, que permitem uma melhora significativa na condição de saúde e na qualidade de vida de pessoas que sofrem com doenças crônicas e neurológicas. “A Cannabis medicinal tem uma aplicação ampla e ajuda a melhorar enfermidades diversas, como ansiedade, depressão, epilepsia, demências, esquizofrenia, entre outras. Precisamos difundir e esclarecer mais sobre os benefícios dessa planta, cujo uso é milenar”, defendeu.

A médica destacou a relevância da pesquisa da USP, cujo universo analisado contou com 120 profissionais de saúde da linha de frente contra a covid-19, uma vez que a síndrome de  Burnout atinge uma parcela significativa da população brasileira. Levantamento do grupo médico de tecnologia PEBMED, mostra que são cerca de 30 milhões de brasileiros nessa condição. Em 2019, a Organização Mundial da Saúde (OMS) reconheceu a síndrome como uma doença ligada ao trabalho, definição que entrou em vigor em 2022.

Ampliando o debate – A exposição do tema na Assembleia Legislativa, na quinta-feira, ainda, contará com a fala do advogado Maurício Lobo, que é especialista em direito da Saúde e coordenador de Saúde Pública da Ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe (OAB/SE). Ele abordará aspectos da Legislação, bem como o acesso à Cannabis para fins terapêuticos.

As palestras foram propostas pela deputada estadual Maria Mendonça que, após receber Mirene, em seu gabinete, solicitou a abertura do espaço para que a médica pudesse expor mais sobre o tema. A parlamentar, também, aproveitou para apresentar Moções de Apelo aos parlamentares da bancada federal sergipana, aos presidentes da Câmara e do Senado Federal, bem como aos líderes partidários para que apreciem e aprovem, o quanto antes o Projeto de Lei 399/2015, de autoria do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD/SE), que sugere alterar o artigo 2º da Lei 11.343/2006 para viabilizar a comercialização de medicamentos que contenham extratos, substratos ou partes da planta Cannabis sativa em sua formulação.

Por Kátia Santana

  Editoria: