Canindé recebe oficinas de enfrentamento à exploração sexual no turismo

Canindé recebe oficinas de enfrentamento à exploração sexual no turismo
maio 08 08:50 2018 Imprimir Conteúdo

As oficinas são parte do projeto da Secretaria de Estado do Turismo, que tem como executores o consórcio entre a Quanta Comunicação e Consultoria, o Centro Dom José Brandão de Castro (CDJBC) e a rede Ativacidade

Sergipe enfrenta dificuldades na sistematização de dados sobre a exploração sexual de crianças e adolescentes devido à falta de unificação dos instrumentos para a coleta estatísticas dos casos de abuso sexual infantil e de jovens. Tal constatação resulta do diagnóstico realizado no marco do Projeto de Elaboração e implantação do programa de Comunicação e Prevenção a Exploração Sexual de crianças e adolescentes decorrentes de atividades turísticas, realizado pela da Secretaria Estadual de Turismo com recursos do Programa de Desenvolvimento ao Turismo (Prodetur).

A complexidade desse fenômeno no interior sergipano e a procura de estratégias conjuntas para enfrentá-lo serão parte da Oficina de Enfrentamento da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes Decorrentes da Atividade Turística. O evento acontecerá em Canindé na próxima terça, 08 e e quarta, 09 de maio, no qual adolescentes, atores do trade turístico e do Sistema de Garantia de direitos da Criança e do Adolescente do município do alto sertão sergipano se reunirão para analisar as consequências desse problema na região.

Essa precariedade institucional impacta na efetividade de programas de enfrentamento da exploração sexual de crianças e adolescentes, mais ainda quando essa prática vem como decorrência do aumento da atividade turística. Por essa razão, segundo o relatório, resulta difícil estimar a percentagem correspondente especificamente à exploração sexual decorrente do turismo. Contudo, existem dados que podem oferecer uma ideia desta prática criminal. Entre 2009 e abril de 2017, o estado registrou 1890 casos de violência sexual, dos quais 35% poderiam estar eventualmente vinculados à exploração sexual.

O encontro acontecerá na Secretaria de Agricultura e Abastecimento, localizada na Rodovia SE 230, S/N, Centro – Canindé de S. Francisco (Vizinho ao Parque da Vaquejada Jorge Luiz). O encontro é uma das oficinas realizadas nas regiões do Litoral Sul, realizada em Estância, e na Grande Aracaju, que acontecerá ainda no primeiro semestre. As oficinas são parte do projeto da Secretaria de Estado do Turismo, que tem como executores o consórcio entre a Quanta Comunicação e Consultoria, o Centro Dom José Brandão de Castro (CDJBC) e a rede Ativacidade.

Programação

No dia 8, terça-feira, a partir das 8h quem participa da oficina são os atores o Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente, a exemplo dos conselheiros tutelares e de direitos, representantes do sistema de justiça e da polícia, professores, agentes de saúde, assistentes sociais e psicólogos das diversas políticas que atendem crianças e adolescentes nos municípios de Canindé e Poço Redondo. Para esta etapa, serão disponibilizadas 30 vagas.

“O objetivo de sensibilizar e envolver atores públicos e privados para a atuação em rede. A partir da análise da própria realidade, estes atores sociais fundamentais para a garantia dos direitos de meninos e meninas irão traçar estratégias possíveis e preferencialmente sistemáticas, de prevenção e enfrentamento à exploração sexual de crianças e adolescentes no turismo”, destacou Anderson Rafael Nascimento.

Anderson explica que, a partir da análise do fluxo do atendimento às crianças e adolescentes nas redes municipais e estadual, os atores sociais locais poderão se aproximar, aprimorar o fluxo e repactuar procedimentos cotidianos que, por ventura, se apresentem como entraves para a prevenção e enfrentamento ao problema. “As oficinas são, portanto, momentos de pactuação e atuação em rede”, resumiu o coordenador do projeto.

Ainda no dia 8, das 13h às 17h, a oficina será voltada para as Crianças e Adolescentes que são atendidos pelos CRAS e CREAS da região e/ou estudantes de escolas da rede pública de ensino. Participam da oficina cerca de 50 meninos e meninas que irão discutir e aprender sobre como se defender de potenciais exploradores sexuais. Apresentação conceitual, noções da legislação acerca do tema e formas de denúncia são temáticas que também perpassarão a atividade.

A última oficina é voltada para os atores do trade turístico e para gestores municipais desta área, com capacidade para 35 participantes. A proposta é sensibilizar aqueles/as que atuam na rede de turismo do alto sertão, sobretudo de de Canindé e Poço Redondo – a exemplo de representantes, empresários, trabalhadores de Bares e Restaurantes e de Hotéis – com vistas a formar estes trabalhadores para identificar e enfrentar casos de exploração sexual de crianças e adolescentes no turismo. O encontro acontece no dia 09, quarta-feira, das 8h às 12h.

Fonte e foto assessoria

  Editoria: