Câmara: CPI da Limpeza Urbana conclui relatório final

Câmara: CPI da Limpeza Urbana conclui relatório final
julho 25 06:01 2018 Imprimir Conteúdo

por Leilane Coelho

No início da tarde desta terça-feira, 24, os vereadores Vinicius Porto (DEM), Manuel Marcos (PSDB), Elber Batalha (PSB), Professor Bittencourt (PCdoB) e Fábio Meireles (PPS) que são membros da Comissão de Inquérito Parlamentar (CPI) que investiga os contratos de limpeza urbana da capital se reuniram no plenário da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) para analisar o relatório final da CPI que foi aprovado por 3 votos sim e um não.

O relator da CPI, Manuel Marcos, leu as 36 páginas que compõem o relatório e explicou através dele o que foi discutido durante as Reuniões Ordinárias da CPI. Dentre os fatos expostos, estavam o inicio da investigação apresentado no inquérito policial, além dos valores correspondentes ao recolhimento dos entulhos e lixo domiciliar, apresentado pelos delegados Danielle Garcia e Gabriel Nogueira nas oitivas.

“Essa CPI observa a lei e nela verifica seus deveres e obrigações. Esperamos que cada cidadão aracajuano possam identificar os esforços de cada membro aqui. Num momento que toda sociedade trabalha para a política o que estamos fazendo aqui é histórico. E por fim, decidimos com a decisão de enviar este relatório ao Ministério Público para que seja analisado pelo o órgão”, afirmou Manuel.

Elber Batalha, que votou contra o relatório, delineou sua opinião a respeito do que foi observado durante a apresentação de documentos na CPI. “Inicialmente quero salientar que foi feita pelo relator Manuel Marcos uma importante pesquisa. Outro ponto que, na minha visão, fica claro a comprovação de fraude contrato é quando percebemos que no ano de 2010 a Torre apresentou um valor inicial para cuidar da limpeza urbana da cidade e mesmo sem ainda assinado o contrato houver alteração no valor do contrato”, disse Elber.

O vereador Professor Bittencourt durante sua fala parabenizou Manuel Marcos e abordou seu entendimento a respeito do relatório. “Queria iniciar parabenizando ao senhor e sua assessoria pela consistência pela seriedade em transformar este assunto em algo digerível.  Quero também aqui dizer que este relatório é um esforço para não ser contaminado com as implicações políticas que ocorre neste processo. E quero finalizar dizendo que não vistam camisas disfarçadas de juridiquês para exacerbar discrepâncias política”.

Fábio Meireles também deixou claro o posicionamento a favor do relatório. “O que me deixa em particular um pouco triste é a insistência em se dizer que há uma interferência nessa CPI e reafirmar mais uma vez que o que está a minuta neste relatório é que haverá um envio para o próprio MP”.

Foto César de Oliveira

  Editoria: