Cabo Amintas promete levar à PF denúncias relacionadas à educação municipal

julho 29 08:32 2020 Imprimir Conteúdo

Na noite desta segunda-feira, 27, o vereador Cabo Amintas (PSL) apresentou mais uma live do seu programa “Nas Ruas”, divulgado em suas redes sociais. Conversou on-line com a professora Magna Santos, Presidente do Sindipema – Sindicato dos Profissionais do Ensino do Município de Aracaju. Além disso, falou sobre a denúncia dos profissionais da saúde que trabalham no Hospital de Campanha.

Inicialmente, Amintas conversou com Magna sobre o plano de carreira dos professores, que ela afirmou ter sido congelado durante a atual gestão do Prefeito Edvaldo Nogueira.

“O Prefeito está concluindo um mandato de 4 anos e não respeitou nosso plano de carreira. Achatou o plano e não respeitou a lei do piso salarial, toda a nossa categoria está com o salário congelado, esse tem sido o primeiro desafio dos professores. Outro desafio são as aulas durante essa pandemia, esse ano iniciamos as aulas no dia 05 de março, já no dia 16 as aulas foram suspensas, logo depois anteciparam as férias em decisão tomada sem conversar com a categoria, sem ouvir a nossa opinião. Agora, em julho fizemos um retorno para elaborar atividades para os alunos do ensino fundamental e médio. Mas a Secretaria da Educação não considerou que nós professores também fomos afetados na saúde por essa crise mundial”, afirmou Magna.

Cabo Amintas lamentou a falta de apoio adequado e estrutura para que os professores possam trabalhar durante a pandemia. “É verdade e é lamentável a postura da Secretaria e da Prefeitura. Não há um diálogo com os representantes da classe e a gente sente falta disso. Não entendo como podem deixar de lado a educação, todos nós temos uma gratidão pelos professores, sem vocês não existe nenhuma outra profissão. Sabemos que o piso salarial foi uma promessa de Edvaldo Nogueira que ele não cumpriu, assim como várias outras. E agora, vocês estão preparados para dar continuidade às aulas de forma on-line como algumas escolas particulares estão fazendo? A Prefeitura tem condições de fazer isso?”, questionou.

Magna respondeu que as escolas e os alunos da rede municipal ainda não estão preparados para um ensino totalmente on-line e nem para o retorno após a pandemia. “Nós temos na rede municipal uma escola com autonomia e cada uma com o seu conselho escolar para decidir isso. Na nossa realidade, trabalho há 26 anos nas escolas municipais, só estamos conseguindo fazer as atividades remotas impressas. Onde o professor faz um planejamento quinzenal, entrega à direção que faz a impressão e depois o aluno ou responsável vai buscar as atividades. Sabemos que dessa forma não atingimos todos os alunos, estamos apenas fazendo atividades para ocupar um pouco de tempo do outro, conhecemos a realidade dos nossos alunos da periferia. Alguns moram distante das escolas e utilizavam o transporte da prefeitura para se deslocar todos os dias, agora nem isso possuem para ir pegar o material de estudo. Essa pandemia veio para escancarar as desigualdades sociais. Muitas das nossas escolas têm sala de aula superlotadas, são quentes e sem ventilação natural, não possuem refeitórios, as vezes não têm pia nos banheiros, como voltar às aulas desse jeito? Já pedimos a formação de uma comissão para discutir as medidas protetivas e sabemos que vai ser um grande debate. Precisamos de recursos para voltar às aulas com estrutura, segurança e qualidade. Além disso, muitos professores estão apresentando problemas psicológicos, com depressão e ansiedade”, relatou a professora.

Amintas concordou com a posição da professora Magna Santos que pretende discutir uma reforma no ensino público dos municípios, mesmo sabendo as dificuldades que vai enfrentar para ter melhorias nas escolas e melhores condições de trabalho para os professores.

Depois, Cabo Amintas mudou de tema e discutiu sobre a falta de pagamento de insalubridade dos funcionários do Hospital de Campanha. “Atenção Prefeitura de Aracaju, atenção Secretaria de Saúde, se a Polícia Federal (PF) não estiver aí, aproveitem o tempo livre para pagar a insalubridade das pessoas que estão lá trabalhando, os técnicos de enfermagem, os enfermeiros, todos estão arriscando a vida deles e da família. Valorizem nossos heróis”, disse.

Por fim, Amintas mandou um recado para a população. “Se preparem porque vem mais denúncias por aí! Tem verba federal para a educação e onde está sendo usada? Vamos levar a denúncia para as autoridades. Com a gente, o vagabundo pode usar terno e gravata, mas vai cair no ‘cacete’ “, avisou.

Fonte: Assessoria de imprensa do vereador Cabo Amintas

  Editoria: