Bolsonaro atende requerimento de Fábio Henrique e convoca concursados da PRF

Bolsonaro atende requerimento de Fábio Henrique e convoca concursados da PRF
julho 04 05:06 2019 Imprimir Conteúdo

 

O presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (PSL), utilizou as redes sociais para divulgar que assinou o decreto que autoriza a Polícia Rodoviária Federal a chamar mil novos concursados. Esse decreto atende ao requerimento feito pelo deputado federal Fábio Henrique (PDT/SE), em 15 de abril de 2019, durante reunião da Comissão de Segurança Pública, e formalizado para a Presidência da República e para o Ministério da Economia.

O concurso foi realizado para a convocação de 500 concursados; porém, pela falta de profissionais nas Rodovias Federais, o deputado Fábio Henrique criou um requerimento com indicativo das necessidades de que todos os aprovados fossem convocados. “Sou policial Rodoviário Federal e conheço a necessidade da minha corporação. Por isso, apresentei o indicativo com as justificativas para o presidente Jair Bolsonaro, e expus justamente a necessidade de chamar logo os primeiros mil concursados ”, declarou o deputado.

O presidente utilizou o seu twitter para passar a informação, na noite dessa quarta (3). Escreveu Jair Bolsonaro: “assinei hoje o decreto que autoriza a Polícia Rodoviária Federal a chamar 1.000 novos concursados, sendo 500 deles originalmente previstos no edital do concurso e outros 500 além da previsão inicial. Essa é mais uma medida de fortalecimento da segurança pública, em especial quanto ao patrulhamento das nossas rodovias”.

Fábio Henrique havia recebido uma comissão dos aprovados no concurso no dia 12 de abril e foi o primeiro deputado a defender a convocação. Na indicação feita ao presidente, ele expôs que existiam aproximadamente 1,5 mil concursados em 2018 já aptos a assumirem vagas e um carência de 8.395 policiais rodoviários em todo o país. “Já nessa minha indicação, coloquei que se poderia chamar, de imediato, o limite de mil pessoas, que é a capacidade do que cabe na academia. E em 2020, os demais concursados”, destacou Fábio Henrique.

Por Henrique Matos

  Editoria: