Belivaldo desabafa: “convivem com o governo e no final abandonam”

Belivaldo desabafa: “convivem com o governo e no final abandonam”
julho 31 09:44 2018 Imprimir Conteúdo

O governador Belivaldo Chagas (PSD), pré-candidato à reeleição, voltou a afirmar na manhã desta terça-feira (31) que não irá aceitar que seus correligionários “acendam uma vela para Deus e outra para o diabo” e diz lamentar que “as pessoas convivem com o governo até o minuto final e depois abandonam”.

Com essas afirmações, Balivaldo Chagas informou que recebeu um telefonema do ex-prefeito e ex-deputado Ivan Leite (PRB) e que teria afirmando que estava constrangido e que precisa ter uma conversa com o governador. “Ontem a noite eu recebi um telefonema do Ivan onde ele me disse que estava constrangido e que precisava conversar comigo. E a gente pode impedir alguém de ser candidato?. Mas eu quero deixar claro que no final nós vamos colocar os pingos nos is”, avisou o governador em entrevista à radialista Magna Santana.

Belivaldo também comentou a posição de Fábio Henrique (PDT) que continua na base aliada, porém os comentários são de que estaria de malas prontas e que poderia se aliar a Valadares Filho (PSB) ou Eduardo Amorim. Fábio nega, mas até o momento não bateu o martelo com Belivaldo.

Sobre Fábio Henrique, o governador Belivaldo Chagas brincou e disse que o ex-prefeito de Nossa Senhora do Socorro e presidente do PDT “gosta muito de foto. Ele não foi a Simão Dias onde estávamos, mas está semana ele andou tirando fotos em Santo Amaro. Aliás, faz algum tempo que não tenho o prazer de ouvir a voz de Fábio. Ultimamente só o tenho visto pelas redes sociais”, ironizou o governador.

Ao final da entrevista, Belivaldo deixou um recado duro para aqueles que estiveram no governo até o momento e que ameaçam deixar seu agrupamento para ingressar na oposição e voltou a repetir: “eu não aceitar que acenda uma vela para Deus e outra para o diabo. É melhor ter coragem e dizer a verdade de que lado está. Ou está comigo ou não está comigo e ai tome seu rumo e a vida continua”, afirmou.

Munir Darrage

  Editoria: