Bebê gigante recebe alta da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes

Bebê gigante recebe alta da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes
outubro 04 16:31 2019 Imprimir Conteúdo

No dia de São Francisco de Assis, padroeiro do povoado Rio das Pedras, situado na cidade de Itabaiana, o menino, José Gabriel dos Santos Amarante, teve alta da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), unidade gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Ele é considerado um bebê gigante, porque nasceu com 6,27 Kg e 53 cm, peso de uma criança de quatro meses. A criança foi liberada com saúde, mas necessita de cuidados com a sua glicemia, que pode sofrer alterações devido ao peso que nasceu, como orientou a pediatra da maternidade, Geilza Santos França.

A mãe de José, Paula dos Santos Amarante, 29 anos, deu a luz na Lourdinha de parto cesáreo no último dia 24 de setembro. Paula ficou em êxtase e disse que vai precisar refazer o enxoval e comprar peças maiores para vestí-lo. Ela contou que fez o pré-natal e que sua alimentação durante a gestação foi normal. A pediatra disse que a paciente não tem relato de diabetes na gestação, sendo essa a quarta vez que engravida. A maternidade depois do parto, investigou se havia relato de diabetes gestacional associada, o que não foi constatado.

“José nasceu de parto cesáreo depois foi feita na maternidade a ligadura de trompas. Ele tem 10 dias de vida e 6,27g, com risco de hipoglicemia pelo fato de ser um termo grande para a idade gestacional. Sendo assim, foi pego um acesso central por via umbilical em decorrência da dificuldade de acesso venoso periférico. Ele usou sete dias de antibiótico porque  adquiriu uma onfalite, que é uma inflamação do coto umbilical pelo manuseio durante o procedimento e tomou ontem a última dose às 22 horas. Hoje, amanheceu com boa sucção, mamando no peito e fez uma avaliação cardiológica também pelo fato de ser grande pra idade gestacional que foi normal e os exames complementares”, explicou  Geilza.

Ela reforçou que os exames de hemograma, pcr e glicemia foram normais além da avaliação renal que também foi normal. O bebê recebeu alta sem uso de nenhuma medicação só aleitamento materno e as orientações para os cuidados diários, “O bebê está saudável e só é necessário um cuidado a mais com a alimentação porque como ele é um bebê grande para a idade gestacional ele tem um risco de hipoglicemia se ele não for alimentado corretamente, então nós orientamos que além do peito ele tenha uma complementação de leite fórmula, porque talvez o leite materno sozinho, a depender da produção materna, não seja suficiente para sustentar a glicemia sérica do bebê pelo fato dele ser grande para a idade gestacional”, disse a pediatra.

Ela observou que não é muito comum o aparecimento de bebês com seis quilos, mas que de vez em quando acontece. “No caso dessa mãe, se eu não me engano, o filho anterior também tinha peso elevado, com cinco quilos. Os pais não possuem uma estrutura tão grande, então não se pode dizer que é uma coisa genética e tanto é que o tamanho dele é normal para um RN, então é só o peso mesmo.”, esclareceu a médica.

Afeto

“Nosso José a principio precisou de auxílio, mas logo se restabeleceu, ganhando estabilidade na UCINCO, unidade de terapia, onde ficou internado. Buscamos normalizar a glicemia da criança, estimulando a amamentação. Por ser um bebê gigante, chamou a atenção das mães, funcionários e da imprensa. Até hoje, nunca na história tivemos aqui um bebê desse peso, sem maiores intercorrências, tanto Pra o bebê, quanto para sua genitora. Nesse sentido teve alta”, ressaltou a gerente da UCINCO/UCINCA, Isabela Ribeiro dos Anjos.

“O acolhimento aqui na maternidade foi muito bom, e o que me agradou mais foi a atenção que meu bebê recebeu. Fiquei orgulhosa com ele e a evidência que ele recebeu aqui na maternidade. Eu não esperava que ele fosse tão grande, esperava, sim, um bebê maior que os outros, porque meu último filho nasceu grande também. Mas eu imaginava que ele fosse nascer com uns três ou quatro quilos. Estou satisfeita e ainda mais feliz agora que ele vai pegar alta”, concluiu a mãe de José.

Foto: Valter Sobrinho

ASCOM SES

  Editoria: