Bairro Santa Maria em Aracaju, registra 50 dias sem homicídios dolosos

Bairro Santa Maria em Aracaju, registra 50 dias sem homicídios dolosos
agosto 07 13:37 2019 Imprimir Conteúdo

O resultado é fruto do trabalho integrado entre as polícias, cumprimento de mandados de prisão e troca de informações entre as instituições que formam a SSP

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) contabilizou, as 6h desta quarta-feira, 7, 50 dias seguidos sem qualquer caso de homicídio no Santa Maria, tido por muitos anos como um dos bairros mais violentos do estado. A localidade, que vem reagindo positivamente no combate à violência, registrou o último caso às 6h do dia 17 de junho. O resultado positivo é fruto do trabalho integrado entre a 9ª Delegacia Metropolitana (9ª DM) e o 1º Batalhão da Polícia Militar (1º BPM).

Segundo o tenente-coronel Hilário Santana, comandante do 1º BPM, os resultados positivos são atribuídos a integração entre as instituições que formam a SSP, o policiamento comunitário e as constantes operações na região. “Aposto na troca de informações com a sociedade e com a Polícia Civil. É um povo humilde, trabalhador e que tem ajudado demais as ações da nossa Polícia Militar. Essa marca nada mais é que a nossa obrigação, mas uma conquista da população do Santa Maria”, ressaltou.

Operações como “Madrugada Segura” resultaram em impactos positivos no dia a dia da comunidade. Diariamente, são feitas blitze, pontos base, abordagens e ações permanentes de combate à criminalidade em pontos estratégicos, avaliados a partir da análise da mancha criminal local feita por ambas as polícias. “O trabalho intensificado de abordagens, conversas com a comunidade em suas casas, igrejas e a troca permanente de informações tem consolidado o trabalho policial no bairro”, avaliou.

O delegado Gilberto Guimarães, da 9ª Delegacia Metropolitana, explicou que esta unidade é a líder no cumprimento de mandados de prisão entre a capital e região metropolitana. O trabalho de combate à criminalidade tem como foco o cumprimento dos mandados, a apreensão de drogas e de armas. A 9ª DM foi premiada pela delegada-geral, Katarina Feitoza, em abril deste ano, com o selo de excelência entre as Delegacias Metropolitanas do estado.

Gilberto Guimarães destacou que, desde 2016, quando chegou com sua equipe na unidade policial, os números vêm caindo. “Apostaram nesse trabalho. A equipe foi mantida, o efetivo foi reforçado e os resultados apareceram. Temos três anos aqui e conhecemos a área, as características da criminalidade, fizemos uma análise criminal para saber a dinâmica do crime. Apesar de ser um bairro ainda com uma taxa considerável, os resultados atuais são muito bons”, avaliou.

O trabalho preventivo na região segue intenso, assim como também reitera o coronel Neto, comandante do policiamento militar da capital (CPMC). “Nós temos reforçado o policiamento. Inclusive, na noite da última terça-feira, reforçamos bastante o policiamento com blitze, abordagens à pessoas e a veículos. O resultado tem sido muito positivo”, complementou.

Redução

O Santa Maria saiu de 72 homicídios em 2015 para 23 casos, até agora, em 2019. Outro detalhe importante são as investigações em conjunto feitas pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Segundo o delegado Gilberto Guimarães, foi formado um laço muito intenso entre as equipes de investigação. “Hoje os policiais civis e militares dialogam com mais intensidade, as informações circulam e estamos prendendo muitos criminosos”, explicou Gilberto Guimarães.

  Editoria: