Audiência Pública debate “Sororidade; mulheres que apoiam outras mulheres”

março 15 08:30 2021 Imprimir Conteúdo

 

Com o objetivo de conscientizar, discutir e buscar políticas públicas, popularizando assunto por uma sociedade mais igualitária, de autoria da vereadora Emília Corrêa (Patriota), foi realizada, na Câmara Municipal de Aracaju (CMA) uma Audiência Pública com o tema: “Sororidade; mulheres que apoiam outras mulheres”.

O evento, que foi totalmente virtual e seguiu todas as restrições impostas pelos Decretos Estaduais e Municipais, visando prevenir a propagação do vírus da Covid-19, contou com a participação de autoridades locais e nacionais relacionadas ao tema, como a Juíza de Direito da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Belo Horizonte (MG), Maria Consentino, Alice Santos (Defensora Pública de Pernambuco) e Amini Haddad, Juíza de Direito (TJ/MT).

De acordo com Emília, a sororidade deve ser amplamente discutida e, principalmente, colocada em prática. “Se quisermos conquistar de uma forma mais rápida aquilo que a gente tanto busca: os espaços dessas mulheres. Precisamos fazer isso não só na teoria, mas na prática. Muitas pregam, mas não vivem isso Essa união não significa que tenhamos que concordar com tudo que as outras pensam. Sou a favor dos espaços das mulheres, da efetividade dos direitos das mulheres, sou contra violência contra mulher. Eu, como mulher, posso pensar diferente de outra mulher e isso  não significa que estejamos desunidas ou não praticando a sororidade”, explicou.

Já para a juíza Amini Haddad, chegou a vez de dar voz à uma demanda que por muito tempo foi reprimida e muitas vozes silenciadas. “Primeiramente, quero parabenizar a vereadora por essa ação tão louvável. É importante que possamos dar a oportunidade às mulheres de traçarem as políticas públicas de estado, pois somos atingidas por todas elas. Precisamos dar voz à uma demanda que foi por tanto tempo reprimida e muitas silenciadas. Chegou a hora, também, definirmos as pautas prioritárias, os orçamentos necessários para políticas públicas que são imprescindíveis.  Somos humanas, partícipes dessa história e também queremos definir nossas prioridades”, declarou.

Por fim, a vereadora Emília Corrêa destacou o quanto também é importante a representatividade da mulher na política. “As mulheres na política têm uma importância fundamental para materializar os direitos já conquistados e despertar em outras mulheres para importância delas também buscarem os espaços na política. Essa representatividade é necessária”, concluiu.

Por Andrea Lima

  Editoria: