Aracaju é monitorada para minimizar possíveis transtornos causados pela chuva

Aracaju é monitorada para minimizar possíveis transtornos causados pela chuva
outubro 03 13:49 2019 Imprimir Conteúdo

 

Devido às chuvas que caem sobre a capital sergipana desde as primeiras horas desta quinta-feira, 3, a Prefeitura de Aracaju mantém uma ampla ação de monitoramento em toda a cidade, sobretudo nos locais com histórico de alagamento e pontos considerados de risco pela Defesa Civil Municipal, cujas equipes estão mobilizadas para, em tempo hábil, atender possíveis ocorrências.

Segundo a Secretaria Municipal da Defesa Social e Cidadania (Semdec), a previsão é de tempo chuvoso ao longo de todo o dia. Atenta a essa situação, a Prefeitura mantém em alerta e atuando em diversos pontos do município equipes da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsub) e Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), na execução de serviços de manutenção e desobstrução de canais e redes de drenagem e no auxílio de condutores.

Segundo informações do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos de Aracaju (CPTEC) recebidas pela Defesa Civil, o acumulado de águas da chuva nas últimas 24 horas chega a 87,6mm. “Nós recebemos um alerta agora pela manhã do Centro Meteorológico e a previsão é de que continue a chover até o final do dia. É uma área de convergência tropical. Emitimos um alerta para as áreas de risco e nossas equipes estão na rua monitorando a situação”, destaca o secretário municipal da Defesa Social e Cidadania, Luís Fernando Almeida.

Logo no início da manhã, a Defesa Civil Municipal emitiu, por meio do Serviço de Alerta via SMS, a partir do número 40199, um alerta para chuvas moderadas. Para aqueles que desejam receber as próximas atualizações e ainda não possuem o serviço, basta enviar um SMS, com o número do CEP da sua região, para o 40199.

Para auxiliar no escoamento das águas, as equipes da Emsurb e Emurb também monitoram, em tempo real, os canais da cidade – até o momento, não há registro de transbordamento em nenhum ponto – e atuando no serviço de limpeza e desobstrução das redes de drenagem.

A Prefeitura informa que os serviços de recapeamento, pavimentação, patrolamento e a operação tapa-buraco estão suspensos, assim como a fresagem das avenidas Beira Mar e Francisco Porto.

Agentes da SMTT estão posicionados nos principais cruzamentos da cidade em permanente monitoramento do fluxo de trânsito, e auxiliando os condutores que, mesmo com as obras de fresagem das avenidas Beira Mar e Francisco Porto suspensas, devem seguir pelas rotas alternativas sugeridas.

Para quem segue do Centro sentido região das praias, recomenda-se acessar, por exemplo, as ruas Arauá, Santa Luzia e as avenidas Acrísio Cruz, Augusto Maynard, Hermes Fontes, Rio de Janeiro, Anísio Azevedo e Pedro Calazans. Já quem sai da região das praias sentido Centro, a orientação é utilizar as avenidas José Carlos Silva (antiga Heráclito Rollemberg), Mário Jorge e Delmiro Golveia.

O planejamento e a atuação preventiva da Prefeitura de Aracaju têm refletido em considerável redução de pontos de alagamentos na cidade, como na comunidade do Largo da Aparecida, localizada no bairro Jabotiana, que há tempo atrás sofreu com alagamentos provenientes da grande quantidade de chuva que atingiu a capital sergipana e, com as chuvas desta quinta, não registrou alagamentos.

Obras

As chuvas desta quinta-feira não resultaram em suspensão dos serviços executados nas obras estruturantes que a gestão municipal executa em vários bairros da capital. Os serviços concentrados na implantação da macrodrenagem da Euclides Figueiredo, por exemplo, permaneceram durante todo o dia sem qualquer interrupção, sendo apenas monitoradas as lâminas de água que desceram das partes mais altas entorno da via.

No Japãozinho, a obra de saneamento realizada pela administração municipal na localidade não foi suspensa, mas, como a remoção do solo necessita de um clima estável, as equipes de terraplenagem foram deslocadas para a implantação dos equipamentos de microdrenagem.

Situação semelhante acontece com a obra do Marivan, na qual a drenagem e o esgotamento sanitário se encaminham para serem finalizados e cujos trabalhos, nesta quinta, focaram esta fase.

As demais obras de infraestrutura, como as do Moema Mary, no bairro Dom Luciano; Invasão da Terra Dura, Santa Maria e loteamento Senhor do Bonfim, no bairro Santa Maria; não sofreram maiores impactos.

As chuvas também não comprometeram o desenvolvimento das atividades realizadas na construção da maternidade do 17 de Março, no Centro de Iniciação ao Esporte (CIE) do Bugio, nem tampouco na construção da Emei do Santa Maria e na reconstrução da Emef Dom José Vicente Távora, bairro Industrial. Nestes casos, como as intervenções são mais localizadas e não precisam de escavações, os operários garantiram a continuidade com foco na parte predial e em partes internas das estruturas verticais.

AAN

Foto: Marcelle Cristinne

  Editoria: