Aracaju amplia medidas restritivas e reforçará fiscalização na capital

março 12 07:21 2021 Imprimir Conteúdo

Aracaju ampliará as medidas restritivas para evitar a propagação do novo coronavírus na cidade. O anúncio foi feito pelo prefeito Edvaldo Nogueira, na tarde desta quinta-feira, 11, após reunião do Comitê de Operações Emergenciais (COE). Entre as novas determinações incluídas no decreto municipal, em conformidade com o governo estadual, estão a redução de público em bares, restaurantes, academias e igrejas, para 30% da capacidade total, e a suspensão das aulas presenciais nas escolas. A Prefeitura de Aracaju reforçará as ações de fiscalização para cumprimento do decreto.

“Acabei de me reunir com o Comitê de Operações Emergenciais e decidimos que, em Aracaju, seguiremos o decreto estadual que endurece ainda mais as medidas de enfrentamento à pandemia. Além disso, vamos intensificar as fiscalizações, assim como fizemos no fim de semana passado, para garantir o cumprimento dos decretos. Estamos chegando a uma fase limítrofe da doença e se continuarmos dessa maneira, teremos um colapso no sistema de saúde. Então é preciso que toda a população se envolva, que fique em casa, evite aglomerações e que nos ajude”, destacou o prefeito.

Pelo decreto municipal, que segue as definições do Estado, atividades consideradas não essenciais e/ou especiais ficam proibidas de funcionar nos finais de semana. Já durante a semana, podem funcionar das 5h às 22h, até 21 de março. Deverão reduzir a capacidade para 30% os salões de beleza, barbearias, academias de ginástica, além de bares e restaurantes – estes dois últimos na sexta-feira devem fechar às 18h. Demais estabelecimentos podem receber até 50% de público.

Durante a semana, respeitada a capacidade de 50%, o comércio em geral poderá funcionar, sendo que, no Centro, será das 9h às 17h, e nos demais bairros da cidade das 10h às 18h. Shoppings centers,  galerias e centros empresariais podem funcionar, com capacidade reduzida à metade, sem limitação de horário. Igrejas poderão funcionar com até 30% da capacidade de público. Eventos de qualquer tipo estão proibidos até o dia 21 de março.

Atividades educacionais também estarão suspensas até o dia 4 de abril, com exceção da educação infantil, creches, berçários e pré-escolas, e aulas práticas de cursos de ensino superior e profissionalizante. As aulas da rede municipal de Educação retornarão, de maneira remota, no dia 22. As presenciais, somente no dia 5. O acesso à Praia do Viral aos finais de semana com veículos estará proibido, bem como o embarque e desembarque no terminal da Orla Por do Sol. O acesso das pessoas às feiras-livres também será controlado para evitar aglomerações.

Foto: Ana Lícia Menezes/PMA

 

  Editoria: