Apesar da pandemia, números de acidentes de trânsito envolvendo postes continuam altos

Apesar da pandemia, números de acidentes de trânsito envolvendo postes continuam altos
agosto 22 07:51 2020 Imprimir Conteúdo

De janeiro a julho deste ano foram registrados 100 acidentes

Mesmo com a pandemia do novo Coronavírus e a necessidade do isolamento social, o número de acidentes de trânsito envolvendo postes este ano está na mesma média do ano passado. Além do impacto da batida, que pode causar graves consequências para os ocupantes dos veículos, há também o risco de choque elétrico, tanto para quem se acidentou, como para quem está nas proximidades. Além disso, colisões em postes também podem interromper o fornecimento de energia, como ocorreu na noite da última terça, 18, após um acidente na Av. José Carlos Silva, em Aracaju, que deixou aproximadamente 11,7 mil clientes sem energia na região. Com a atuação rápida da Energisa Sergipe, grande parte das unidades consumidoras foram reenergizadas menos de uma hora depois e os 44 clientes restantes tiveram seu restabelecimento na manhã do dia seguinte, após a conclusão do serviço de substituição de 5 postes, que durou cerca de 8 horas.

Segundo dados da Energisa Sergipe, dentro da área de concessão da empresa no estado, foram registradas 100 ocorrências relacionadas a colisões em postes de janeiro a julho de 2020, sendo que nesse mesmo período de 2019 o quantitativo foi praticamente o mesmo. Os números são altos, considerando principalmente que as pessoas foram orientadas pelos órgãos de saúde a permanecerem mais em casa e, consequentemente, a circulação de veículos nas ruas diminuiu.

A rede de distribuição da Energisa é equipada com tecnologia de proteção para desativar o fornecimento de energia em caso de interferência nos cabos ou postes, no entanto, mesmo assim, há riscos quando ocorre uma colisão. “Caso um acidente aconteça, não entre em desespero para sair do veículo, principalmente se o poste ou cabos de energia estiverem sobre carro. O melhor a se fazer é esperar dentro do carro, sem tocar nas partes metálicas, e aguardar a chegada de uma equipe especializada da Energisa para realizar todos os procedimentos necessários com a máxima segurança”, explica o coordenador de Saúde e Segurança da Energisa Sergipe, Robson Jezler.

Além do risco à segurança, a falta de energia nas residências e comércios ligados à rede próxima da ocorrência é um grande problema gerado pelos acidentes. “Isso afeta a distribuição de energia elétrica, deixando os clientes sem o fornecimento até que o reparo na rede seja finalizado. Conseguimos realizar reconfigurações no sistema, a partir do nosso Centro de Operação, e minimizar os impactos, mas as casas próximas ao local do poste atingido vão ficar sem energia. A implantação de um novo poste pode levar, em média, de cinco a oito horas, a depender da situação”, afirma o gerente de operações da Energisa, Thiago Martins.

O custo médio da substituição de cada poste é de R$ 3,2 mil. Mas, esse valor não é fixo, pois o total é calculado de acordo com o tipo de estrutura e também com os equipamentos instalados. E quem arca com o prejuízo é o condutor responsável pelo acidente.

Serviço

Em caso de urgência envolvendo a rede elétrica, entre em contato com a Energisa. O atendimento pode ser realizado pelo telefone 0800 079 0196, aplicativo Energisa On, redes sociais, site www.energisa.com.b<http://www.energisa.com.br/>r ou pelo WhatsApp, por meio de mensagem para a Gisa: o número é (79) 98101-0715.

Por Regiane de Andrade Sa

  Editoria: