Advogado oficia procurador da justiça solicitando vistoria no quartel central da PM

Advogado oficia procurador da justiça solicitando vistoria no quartel central da PM
fevereiro 05 16:18 2019 Imprimir Conteúdo

Na manhã desta terça, dia 05, por volta das 09h40m, o advogado militante na área militar, Márlio Damasceno, oficiou o Procurador-Geral de Justiça, Dr. Eduardo Barreto D’Ávila Fontes, solicitando, em caráter de urgência, que seja determinada uma vistoria em todo Quartel Central da Polícia Militar do Estado de Sergipe, situado na rua Itabaiana, nº 336, centro da capital, face a estrutura do mesmo estar bastante comprometida, fato que já vem sendo denunciado há cerca de um ano, sem que providências sejam efetivamente adotadas para sanar tais problemas, colocando em risco a integridade física dos policiais militares que trabalham no citado quartel (http://www.espacomilitar.com/2019/02/triste-realidade-da-seguranca-publica.html).

No expediente encaminhado, o Dr. Márlio relata ainda, que o prédio mais antigo do QCG é tombado como patrimônio cultural, está em péssimo estado de conservação, cujo piso de entrada ao anexo I, começou a ceder e o acesso foi fechado.

Outros pontos destacados o ofício pelo advogado, é que o auditório do QCG encontra-se interditado há um bom tempo, também sem a solução do problema. A antiga sala de aprovisionamento teve o desabamento do teto. Em março de 2018 uma bola de concreto que ornamentava o muro do referido quartel se desprendeu e quase atingiu alunos do Colégio Professor Valnir Chagas, que estavam na calçada. Em outra oportunidade, na sala da ajudância do CPMC (Comando do Policiamento Militar da Capital), parte do reboco do teto desabou e por sorte, o fato ocorreu antes do início do expediente.

Sem contar ainda que o QCG possui diversas infiltrações e mofos em diversas salas, locais com ferragens expostas, dentre outros problemas estruturais.

Não é a primeira vez que o advogado Márlio Damasceno solicita ao Ministério Público Estadual  (MPE) vistoria em prédio da PMSE. No segundo semestre de 2018, foi solicitado uma vistoria, a qual foi realizada na sede do BPRV (Batalhão de Polícia Rodoviária), tendo parte desta sido interditada e outras partes sendo recomendada reformas urgentes.

“É inadmissível que policiais militares trabalhem em locais insalubres e que possam colocar em risco a integridade física dos mesmos. O que mais impressiona, é que os fatos são denunciados e providências não são efetivamente tomadas, conforme denúncias que foram anexadas ao ofício encaminhado, com fotos, e que até agora não tiveram solução alguma. Deve-se valorizar também os policiais militares, dando-se locais dignos para trabalharem, tanto na capital quanto no interior, onde ocorrem problemas desta natureza”, relatou o advogado.

Fonte e foto blog Espaço Militar

 

  Editoria: