Adelson Filho alerta sobre a importância do Dia de Enfrentamento e Combate à Violência contra a Pessoa Idosa

Adelson Filho alerta sobre a importância do Dia de Enfrentamento e Combate à Violência contra a Pessoa Idosa
junho 15 15:22 2018 Imprimir Conteúdo

Quinze de junho é o Dia Mundial de Combate à Violência contra Pessoa Idosa, e para lembrar da importância da data, o deputado estadual Adelson  Barreto Filho (PR) enfatizou a importância da denúncia e do enfrentamento a qualquer tipo de violência.

De acordo com ele, diariamente, parte da população com mais de 60 anos tem enfrentado essa triste realidade. “ Os dados são assustadores, principalmente por saber que mais de 76% da violência praticada são pelos próprios familiares, na maioria, pelos filhos. A população de idosos cresce de forma acelerada e junto com ela essa violência desenfreada” alertou.

Como presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Sergipe, Adelson ressaltou a importância de falar sobre o tema.  “O objetivo do dia é sensibilizar a sociedade para o enfrentamento às diversas manifestações de violências praticadas contra a pessoa idosa, bem como equipá-la para identificar situações que sujeita o idoso a um tratamento desumano, desrespeitoso e degradante. Cuidar dos nossos idosos hoje é preservar o nosso futuro. Todo sergipano deve sim denunciar. Só através das denúncias que poderemos mensurar e criar medidas preventivas”, explicou.

“Qualquer pessoa pode contribuir e ajudar a erradicar essa prática. Devemos combater e não silenciar. Podemos salvar a vida de um idoso apenas com um telefonema para o disque 100”, disse o parlamentar.

*Escolha da data*

Organização das Nações Unidas (ONU), em parceria com o International Network for the Prevention of Elder Abuse (INPEA) elegeu o dia 15 de junho para deflagrar ações de Conscientização para o Enfrentamento e Combate à Violência contra a pessoa idosa em todo o mundo.

De acordo com o censo demográfico, a perspectiva é de que em 2030, isto é, daqui a 13 anos, o percentual de idosos no Brasil alcance 20% da população.

*Últimos dados*

Só em 2017, a violência contra pessoas idosas gerou mais de 33 mil denúncias e 68 mil violações. Nas denúncias de violações, 76,84% envolvem negligência, alem de violência psicológica e abuso financeiro e econômico.

A maior parte dos casos, 76,3%, ocorre na casa da própria pessoa idosa  e por pessoas com vínculo de parentesco com a vítima.

Foto: César de Oliveira

Texto: Marta Olivia Costa

  Editoria: