Ações de combate ao furto de energia recuperaram o equivalente ao consumo de 5 mil residências

maio 26 07:19 2022

 

Em 2022, já foram registradas mais de 3 mil irregularidades

Cerca de 8 milhões KWh de energia foram recuperados até o mês de maio deste ano em Sergipe, após serem desviados ou não registrados pela concessionária por causa de irregularidades no sistema de medição por intervenção de terceiros e ligações ilegais, o famoso gato. A energia recuperada seria suficiente para abastecer 5 mil casas populares por um ano.

A notificação e regularização de fraudes e furtos de energia é uma obrigação da concessionária, determinada pelo órgão regulador do setor – Aneel – e fundamental para a qualidade no fornecimento de energia elétrica para todos os clientes.  A prática inclusive é crime previsto no Código Penal Brasileiro, com pena que varia de um a quatro anos de reclusão.

De acordo com o coordenador de Combate à Perdas da Energisa, Evandro Macedo, somente nos primeiros meses de 2022, foram registradas mais de 3 mil irregularidades durante as inspeções. Evandro alerta que o uso irregular da energia elétrica pode trazer sérios riscos para a população e a quem pratica.

“As ligações clandestinas e irregularidades no sistema de medição são feitas por pessoas que não tem conhecimento técnico, utilizam materiais inadequados e, muitas vezes, encostam na rede energizada acarretando acidente. Além da probabilidade de acidente (choque elétrico), pode acarretar a falta de energia, causando prejuízos para os clientes regulares”, alerta Evandro.

Ainda segundo Evandro, quando a fraude é identificada, além da regularização e abertura do Boletim de Ocorrência, a concessionária tem como cobrar os valores retroativos, referentes ao período da irregularidade, ou seja, em que a pessoa usou energia, mas não pagou. Os procedimentos para efetuar esta cobrança estão previstos na Resolução 1000 da Aneel. O fornecimento de energia também é interrompido como medida de segurança até que a situação seja regularizada, já que caracteriza risco iminente de danos as pessoas, bens ou ao funcionamento do sistema elétrico.

“Temos o compromisso de distribuir energia com qualidade e segurança para os nossos clientes e isso também passa pela redução das irregularidades. A população notou que o combate ao furto de energia é um dever de todos, pois além de criar a concorrência desleal entre comerciantes, uma parcela desse furto é repassada na tarifa de energia elétrica, por esse motivo denuncie as irregularidades em nossos canais de atendimento”, afirma Evandro.

Foto assessoria

Por Adriana Freitas

  Editoria: