194 alunos da rede estadual se classificam para 2ª fase da Olimpíada de Ciências

194 alunos da rede estadual se classificam para 2ª fase da Olimpíada de Ciências
agosto 18 13:29 2020 Imprimir Conteúdo

A segunda fase será realizada no dia 19 de setembro, com a aplicação das provas nas coordenações estaduais

A primeira fase da Olimpíada Nacional de Ciências, que aconteceu nos dias 6 e 7 de agosto, teve cerca de dois milhões de alunos inscritos de todo o país. O resultado já foi divulgado e, em Sergipe, 194 estudantes da rede pública estadual, distribuídos em 26 escolas, foram classificados para a segunda fase, que será realizada no dia 19 de setembro, com a aplicação das provas nas coordenações estaduais. Diferentemente dos anos anteriores, a primeira etapa aconteceu de forma remota, 100% online, para preservar a segurança e saúde dos participantes e familiares.

De acordo com o técnico Jorge Monteiro, do Serviço de Apoio ao Desenvolvimento Estudantil (Seades), vinculado ao Departamento de Apoio ao Sistema Educacional (DASE), da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (SEDUC), houve uma grande mobilização por parte das escolas (diretores, coordenadores, professores), para que os estudantes pudessem fazer as provas com segurança, agilidade e eficiência. Ele comemora a vitória dos alunos e se mostra otimista com a próxima etapa da competição. “É com muita alegria que vemos esse resultado, com mais de 190 alunos da nossa rede estadual sendo classificados para a segunda fase da Olimpíada Nacional de Ciências. Estamos muito felizes; afinal, não foi fácil ultrapassar todos os desafios ao longo desse período de pandemia. Agora, munidos de todo o entusiasmo, os professores e alunos prometem fazer tudo o que for possível para superar a segunda etapa. Estamos todos torcendo por eles”, disse.

A coordenadora do Seades/Seduc, Danielle Virginie, destacou que é feito todo um trabalho com o objetivo de incentivar uma maior participação dos estudantes. Ela conta que o DASE, por meio do Seades, criou uma Frente de Apoio à Participação em Projetos e Olimpíadas Científicas e do Conhecimento, a qual é uma equipe que faz uma divulgação maciça para todas as escolas, entrando em contato com cada equipe gestora das unidades de ensino elegíveis a participarem da competição.

“Nós, do Seades, estamos muito felizes com esse resultado, porque foram mais de cento e noventa alunos aprovados para a segunda etapa, o que significa dizer que concorreu na primeira fase um número muito maior de estudantes. Isso é fruto de um esforço conjunto de professores que já preparam seus alunos, quando têm conhecimento dessas oportunidades, dos alunos que têm se dedicado aos estudos e a essa preparação para participarem das olimpíadas, e dos nossos técnicos, que fazem todo o trabalho de divulgação. Quando a gente vê um número tão expressivo de estudantes classificados, nós percebemos que esse trabalho está surtindo efeito positivo. Vamos continuar trabalhando nesse sentido, porque a ideia é fazer com que Sergipe se torne referência na participação em olimpíadas científicas do conhecimento”, afirmou.

Alunos e professores comemoram

A estudante Anna Beatriz Bastos Oliveira, do 2º ano do ensino médio do Colégio Estadual Doutor Antônio Garcia Filho, em Umbaúba, disse que a olimpíada está sendo uma rica experiência. “Foi muito importante, para mim, participar dessa olimpíada, porque eu aprendi mais sobre as matérias de Química, Física, Biologia e Astronomia, e fiquei feliz em ter passado para a segunda fase, porque mostra que meus esforços valeram a pena”, declarou.

O colega dela, Adriel Ribeiro de Santana, do 3º ano, disse que participar da ONC está sendo algo bastante significativo em sua vida. “Foi com enorme prazer que eu tive a oportunidade de participar de uma competição como essa, em nível nacional, que engloba cinco áreas distintas do conhecimento. A gente vinha se preparando desde o começo do ano, de maneira totalmente online. Fomos guiados pela plataforma por meio da professora Darcylaine, que nos incentivava sempre. Fiquei muito feliz em ter passado para a segunda fase, porque essa competição é de alto nível. Então, saber que eu pude ser aprovado para a próxima fase em uma competição com essa relevância significa muito para mim. E isso vai desempenhar um papel enorme na minha formação acadêmica. É algo que eu vou levar para toda a minha vida”, disse.

Sua professora de Química, Darcylaine Vieira Martins, destacou que os estudantes se prepararam bastante para essa competição. “Nossos alunos passaram para a segunda fase da ONC depois de intensiva preparação. Eles são incentivados a participar de diversas olimpíadas do conhecimento e feiras científicas, com o intuito de despertar o interesse ainda maior por Química, Física, Matemática, entre outras disciplinas”, afirmou.

Para o professor de Física José da Silva, do Colégio Estadual Eduardo Silveira, em Itabaiana, as Olimpíadas Científicas vão além da conquista de medalhas e certificações. “É uma forma de nossos alunos sentirem o gostinho da Ciência e uma oportunidade de testarem seus conhecimentos adquiridos ao longo dos anos em diversas disciplinas. Arrisco até a dizer que é através de ações como esta que muitos podem decidir por sua vida, sua formação futura e, talvez, até profissional. A inspiração tem de vir logo cedo”, disse.

Já a professora Danyelle Andrade Mota, do Colégio Estadual Professor Artur Fortes, em Carira, acredita que “eventos como a ONC despertam nos alunos a necessidade constante de autossuperação, a curiosidade e o gosto pelas ciências e suas tecnologias, uma busca constante por coisas novas”.

Fonte e foto assessoria

  Editoria: